Gostou do artigo? Compartilhe!

Unicamp: bagaço da uva pode ajudar na redução de processos inflamatórios

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um estudo da Unicamp, coordenado pela pesquisadora Isabela Mateus Martins, mostrou que cerca de 40% dos compostos fenólicos da uva são desprezados junto com o bagaço da fruta durante o processo de produção de vinho no Brasil. Estes compostos podem ser benéficos ao organismo humano, reduzindo processos inflamatórios.

O resíduo da fruta tratado com uma enzima1 produzida em laboratório, a tanase, tem altos valores de fenólicos bioativos. O estudo conduzido na Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) demonstrou ainda que os fenólicos extraídos apresentaram eficácia na redução do processo inflamatório de células2 intestinais (CACO-2). Os biomarcadores de inflamação3 reduzidos foram a prostaglandina4 E2 (PGE2), a interleucina 8 (IL-8) e o fator de transcrição kappa B (NF-κB). Na comparação, o bagaço da uva tinta também indicou melhores resultados que o da branca.

Segundo a pesquisadora, o tratamento com a enzima1 tanase em células2 intestinais resultou em um aumento de aproximadamente 25% na atividade anti-inflamatória do extrato obtido a partir do bagaço da uva. Houve ainda aumento da atividade antioxidante e da quantidade de compostos fenólicos, que previnem e retardam a formação de radicais livres no organismo.

Conforme dados coletados por Isabela Martins, a produção mundial de vinho e suco gera, anualmente, cerca de 13 milhões de toneladas de resíduos. No Brasil, a estimativa é que sejam gerados em torno de 150 mil toneladas por ano de bagaço de uva.

A autora do estudo esclarece que apenas o extrato da uva tinta, antes e após o tratamento com a tanase, foi submetido aos testes de atividade anti-inflamatória em células2 intestinais. A pesquisadora utilizou ainda outras duas enzimas para promover a extração dos compostos fenólicos biativos: a celulase e a pectinase, mas a tanase se mostrou melhor nesta comparação.

Leia sobre "Diferenças entre inflamação3 e infecção5", "Garganta6 inflamada" e "Tendinite7".

 

Veja a notícia completa em: Compostos extraídos do bagaço da uva reduzem processo inflamatório

 

Fonte: Jornal da Unicamo, em 2 de março de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. Unicamp: bagaço da uva pode ajudar na redução de processos inflamatórios. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1299003/unicamp-bagaco-da-uva-pode-ajudar-na-reducao-de-processos-inflamatorios.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
4 Prostaglandina: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
5 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
7 Tendinite: Inflamação de um tendão. Produz-se em geral como conseqüência de um traumatismo. Existem doenças imunológicas capazes de produzir tendinite entre outras alterações.
Gostou do artigo? Compartilhe!