Gostou do artigo? Compartilhe!

INCA lança livro sobre o câncer em crianças, adolescentes e adultos jovens

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O livro "Incidência1, mortalidade2 e morbidade3 hospitalar por câncer4 em crianças, adolescentes e adultos jovens no Brasil: Informações dos registros de câncer4 e do sistema de mortalidade2" foi lançado no dia 10 de fevereiro de 2017 pelo INCA, e preenche a lacuna de informações nacionais sobre a incidência1, a mortalidade2 e a morbidade3 hospitalar relacionadas ao câncer4 no grupo de pessoas de zero a 29 anos.

O livro dá sequência à primeira publicação, "Câncer4 na Criança e no Adolescente no Brasil. Dados dos Registros de Base Populacional e de Mortalidade2", de 2008, que compreendeu a faixa etária de zero a 19 anos.

A tecnologista Marceli de Oliveira Santos, da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA, diz que o livro é “instrumento necessário para a pesquisa e o planejamento em saúde5, para a melhoria da avaliação e a gestão do controle de câncer4 infanto-juvenil".

Seguem os destaques da publicação:

  • Este livro tem como objetivo auxiliar os profissionais de saúde5 não especialistas em oncologia na condução dos casos suspeitos, contribuindo para a detecção precoce e o encaminhamento para o tratamento oportuno. Além de informar a população e a sociedade como um todo.
  • As neoplasias6 em crianças e adolescentes diferem dos tumores dos adultos quanto à forma, ao comportamento clínico e às localizações primárias e, por isso, devem ser estudadas separadamente: quase sempre, afetam as células7 do sistema sanguíneo e as dos tecidos de sustentação. Nos adultos, as células7 epiteliais, que recobrem órgãos, são as mais afetadas.
  • A estimativa realizada pelo INCA, para o Brasil, prevê a ocorrência de 12.600 casos novos de câncer4 em crianças e adolescentes até os 19 anos para o ano de 2017. As Regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos, seguidas pelas Regiões Sul, Centro-Oeste e Norte. No Brasil, em 2014, ocorreram 2.724 óbitos por câncer4 em crianças e adolescentes (de 0 a 19 anos) [INCA, 2015]. As neoplasias6 ocuparam a segunda posição (7%) de óbitos de crianças e adolescentes em 2014, ultrapassadas somente pelos óbitos por causas externas, configurando-se como a doença que mais mata nessa faixa etária [MINISTÉRIO DA SAÚDE5, 2014].
  • No grupo de adolescentes e adultos jovens (de 15 a 29 anos), o percentual mediano de neoplasias6 foi de 4,3%, valor um pouco menor que o da literatura mundial. O grupo dos carcinomas foi o mais frequente (34%), seguido dos linfomas (12%) e dos tumores de pele8, incluindo melanomas e carcinomas (9%). A mediana das taxas médias de incidência1, ajustadas por idade, foi de 236,16 por milhão, sendo de 241,74 por milhão para o sexo feminino e de 212,71 para o sexo masculino.
  • Os tumores infanto-juvenis (de 0 a 19 anos) corresponderam a 2,8% de todas as neoplasias6 informadas. Os tumores classificados nos grupos I e II da Cici – leucemias, doenças mieloproliferativas9 e doenças mielodisplásicas (30,6%) e linfomas e neoplasias6 reticuloendoteliais (16,6%) – foram os mais frequentes, responsáveis por 47,2% do total de casos. Em terceiro lugar, apresentaram-se os tumores do grupo III – do SNC10 e neoplasias6 intracranianas e intraespinhais (9,3%) –, seguidos das neoplasias6 do grupo XI – outros neoplasmas11 malignos epiteliais e outros melanomas malignos (9,1%).
  • Para o grupo de adolescentes e adultos jovens, as maiores frequências foram observadas para os carcinomas (com exceção de pele8), que representaram 38,4% dos casos, seguidos por linfomas, com 18,3%, e leucemias, com 10,9%. Juntas, essas três neoplasias6 somaram 67,6% do total de casos de câncer4 nos adolescentes e adultos jovens.
Leia sobre "Linfoma12", "Leucemias", "Melanoma13" e "Câncer4 de pele8 não-melanoma13".

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer4 (INCA) e Ministério da Saúde5

 

NEWS.MED.BR, 2017. INCA lança livro sobre o câncer em crianças, adolescentes e adultos jovens. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1288288/inca-lanca-livro-sobre-o-cancer-em-criancas-adolescentes-e-adultos-jovens.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
4 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Neoplasias: Termo que denomina um conjunto de doenças caracterizadas pelo crescimento anormal e em certas situações pela invasão de órgãos à distância (metástases). As neoplasias mais frequentes são as de mama, cólon, pele e pulmões.
7 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
8 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
9 Doenças mieloproliferativas: São desordens clonais de células estaminárias ( stem cells ) hematopoiéticas caracterizadas pela proliferação de uma ou de mais linhagens mieloides (granulocítica, eritroide e/ou megacariocítica) na medula óssea.
10 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
11 Neoplasmas: Tumor ou massa anormal de tecido decorrente do crescimento anormal ou divisão de células incontrolada e progressiva.
12 Linfoma: Doença maligna que se caracteriza pela proliferação descontrolada de linfócitos ou seus precursores. A pessoa com linfoma pode apresentar um aumento de tamanho dos gânglios linfáticos, do baço, do fígado e desenvolver febre, perda de peso e debilidade geral.
13 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
Gostou do artigo? Compartilhe!