Atalho: 5RCA0QJ
Gostou do artigo? Compartilhe!

Semana Mundial de Amamentação: aleitamento materno até os 2 anos de idade reduz morbidades e melhora a nutrição

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Entre os dias 25 e 31 de agosto, as mães brasileiras serão informadas sobre os benefícios da amamentação1 prolongada e de uma alimentação adequada para a saúde2 do bebê. A importância do aleitamento materno3 até os 2 anos de idade e a complementação da amamentação1 após os 6 meses de vida foram os temas escolhidos pelo Ministério da Saúde2 para divulgação durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno3.

Há 14 anos o Brasil, em conjunto com 150 países, promove campanhas sobre os benefícios do aleitamento materno3. Neste ano, por acreditar que o tema poderia confundir as mães, o Ministério da Saúde2 não utilizará o lema da Semana Mundial de Aleitamento Materno3, que é "Do peito4 à comida caseira: saúde2 a vida inteira". O objetivo é fazer com que as mulheres entendam a importância de amamentar. Durante toda a campanha, as mães serão orientadas por especialistas em nutrição5 e representantes de organizações não-governamentais sobre as vantagens de oferecer uma alimentação saudável para crianças com até um ano de vida.

"As crianças que mamam no peito4 após um ano de idade, no mínimo duas vezes ao dia, conseguem garantir pelo menos 40% das necessidades nutricionais diárias. Além disso, as mães continuam garantindo uma ótima produção de anticorpos6 para defender essa criança de doenças", explicou a coordenadora da Política Nacional de Aleitamento Materno3 do Ministério da Saúde2, Sônia Salviano.

O desmame precoce acarreta prejuízos tanto para os bebês7 como para as mães. A doença mais comum nas crianças é a diarréia8, que leva muitas vezes a criança à desnutrição9 e à predisposição a outras infecções10, como as respiratórias e as de ouvido, podendo levar à morte. As mães que amamentam mais seus filhos também reduzem o sangramento pós-parto e a possibilidade de desenvolver anemia11.

Fonte: Agência Brasil

NEWS.MED.BR, 2005. Semana Mundial de Amamentação: aleitamento materno até os 2 anos de idade reduz morbidades e melhora a nutrição. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1010/semana-mundial-de-amamentacao-aleitamento-materno-ate-os-2-anos-de-idade-reduz-morbidades-e-melhora-a-nutricao.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Aleitamento Materno: Compreende todas as formas do lactente receber leite humano ou materno e o movimento social para a promoção, proteção e apoio à esta cultura. Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
4 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
5 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
6 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
7 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
8 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
9 Desnutrição: Estado carencial produzido por ingestão insuficiente de calorias, proteínas ou ambos. Manifesta-se por distúrbios do desenvolvimento (na infância), atrofia de tecidos músculo-esqueléticos e caquexia.
10 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!