Gostou do artigo? Compartilhe!

Novas pistas do mecanismo de ação do acetaminofeno: AM404, novo metabólito do acetaminofeno, afeta importantes alvos da dor e da termoregulação

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Apesar do acetaminofeno (paracetamol) já ser usado clinicamente a mais de um século, seu modo de ação ainda não está claro. No Journal of Biological Chemistry, Zygmunt e colaboradores forneceram evidências de um novo e inesperado mecanismo de ação através do qual o acetaminofeno pode exercer seu efeito analgésico1.

Acetaminofeno difere significantemente da aspirina e dos outros antiinflamatórios não esteróides (AINHs), aos quais está freqüentemente agrupado por seus efeitos analgésicos2 e antipiréticos3, mas é um agente antiinflamatório fraco e com baixa incidência4 de efeitos colaterais5 gástricos. Os efeitos dos AINHs dependem de sua habilidade de inibir as duas formas de cicloxigenase, COX1 e COX2, e a conseqüente inibição da síntese de prostaglandinas6. Entretanto, apesar de várias pesquisas, a prova definitiva de que os efeitos analgésicos2 e antipiréticos3 do acetaminofeno são dependentes das COXs é ainda falha. De fato, a inibição de uma terceira forma de COX, a COX3, é uma das propostas mais recentes para explicar os efeitos não usuais do acetaminofeno, mas análises sugerem que não é provável que esta interação seja clinicamente relevante.

Há indicações de que o efeito analgésico1 do acetaminofeno é mediado por alvos moleculares diferentes da COX e é este ponto que os pesquisadores estão investigando. O estímulo para este estudo é a estreita relação entre a estrutura do acetaminofeno e da N-acilfenolamina AM404, a qual é um potente ativador do canal de íon7 TRPV1 e tem efeitos nos receptores canabinóides CB1. Os receptores TRPV1 e CB1 estão envolvidos nos mecanismos da dor e da termoregulação e são vistos como alvos promissores no tratamento da dor e da inflamação8.

A relação estrutural entre a AM404 e o acetaminofeno sugere que, seguindo a desacetilação em seu metabólito9 p-aminofenol, o acetaminofeno pode ser conjugado com o ácido aracdônico para formar AM404. Os autores forneceram linhas de evidência para sustentar esta idéia, incluindo a demonstração de que a marcação da AM404 com deutério (hidrogênio pesado) e p-aminofenol é dose-dependente. AM404 pode ser detectado na medula espinhal10 de ratos.

Além disso, os autores fornecem evidências do caminho pelo qual AM404 é formado, mostrando a hidrolase de amidas de ácidos graxos (FAAH). Nenhuma formação de AM404 foi observada in vitro ou in vivo em tecidos cerebrais de ratos desprovidos de FAAH.

Finalmente, os autores mostraram que a AM404 inibe COX1, COX2 e a formação de prostaglandinas6 em macrófagos11 estimulados por lipopolissacárides RAW264.7 e também age no sistema canabinóide endógeno. Em resumo, a identificação da AM404 como um novo metabólito9 do acetaminofeno no sistema nervoso12 que afeta importantes alvos envolvidos nos mecanismos da dor e da termoregulação fornecem uma nova hipótese para explicar o mistério do mecanismo de ação do acetaminofeno. A confirmação da hipótese dos efeitos farmacológicos do acetaminofeno em humanos serão certamente antecipados.

Pesquisa original em: Hogestatt, E. et al. Conversion of acetaminophen to the bioactive N-acylphenolamine AM404 via fatty acid amide hydrolase-dependent arachidonic acid conjugation in the nervous system. J. Biol. Chem. 280, 31405–31412 (2005)

Fonte: Journal of Biological Chemistry Online

NEWS.MED.BR, 2005. Novas pistas do mecanismo de ação do acetaminofeno: AM404, novo metabólito do acetaminofeno, afeta importantes alvos da dor e da termoregulação. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/922/novas-pistas-do-mecanismo-de-acao-do-acetaminofeno-am404-novo-metabolito-do-acetaminofeno-afeta-importantes-alvos-da-dor-e-da-termoregulacao.htm>. Acesso em: 18 nov. 2019.

Complementos

1 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
2 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
3 Antipiréticos: Medicamentos que reduzem a febre, diminuindo a temperatura corporal que está acima do normal. Entretanto, eles não vão afetar a temperatura normal do corpo se uma pessoa que não tiver febre o ingerir. Os antipiréticos fazem com que o hipotálamo “ignore“ um aumento de temperatura induzido por interleucina. O corpo então irá trabalhar para baixar a temperatura e o resultado é a redução da febre.
4 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
5 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
6 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
7 Íon: Átomo ou grupo atômico eletricamente carregado.
8 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
9 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
10 Medula Espinhal:
11 Macrófagos: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
12 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
Gostou do artigo? Compartilhe!