Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA: montelucaste e zafirlucaste podem causar efeitos colaterais neuropsiquiátricos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Food and Drug Administration (FDA) e os fabricantes de montelucaste (Singulair) e zafirlucaste (Accolate) anunciaram novas recomendações de precauções nas bulas destes medicamentos, incluindo informações sobre seus efeitos neuropsiquiátricos.

Os principais eventos neuropsiquiátricos relatados pelos pacientes em uso de montelucaste ou zafirlucaste, antileucotrienos em uso clínico no Brasil, são agitação, comportamento agressivo, ansiedade, pesadelo, alucinações1, depressão, insônia, irritabilidade, nervosismo, pensamentos e comportamentos suicidas e tremor.

O montelucaste é usado para tratar asma2, sintomas3 de rinite4 alérgica (espirros, coriza5, obstrução ou prurido6 nasal) e para prevenir a asma2 induzida por exercícios. O zafirlucaste é usado para tratar asma2.

Pacientes e profissionais de saúde7 devem ficar alerta para os potenciais eventos neuropsiquiátricos com o uso desta medicação. Os pacientes devem relatar estes sintomas3 a seus médicos e os profissionais de saúde7 devem considerar descontinuar o tratamento com esta medicação nas pessoas que desenvolverem estes efeitos colaterais8.

Fonte: FDA

NEWS.MED.BR, 2009. FDA: montelucaste e zafirlucaste podem causar efeitos colaterais neuropsiquiátricos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/40763/fda-montelucaste-e-zafirlucaste-podem-causar-efeitos-colaterais-neuropsiquiatricos.htm>. Acesso em: 27 jan. 2021.

Complementos

1 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
2 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
5 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
6 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
Gostou do artigo? Compartilhe!