Gostou do artigo? Compartilhe!

ANVISA aprova o uso do Tamiflu em cápsulas para tratamento da gripe (influenza) em crianças acima de 8 anos de idade

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A ANVISA aprovou, em 5 de maio de 2006, o uso do Tamiflu (fosfato de oseltamivir) em cápsulas para tratamento da gripe1 (influenza2) em crianças acima de 8 anos de idade.

Nos EUA, Europa e Japão ele também é comercializado na apresentação pediátrica em suspensão oral para tratamento e profilaxia da gripe1 (influenza2) em crianças acima de 1 ano de idade. No Brasil, está em processo de registro pela ANVISA.

O Tamiflu (fosfato de oseltamivir) reduz a proliferação de ambos os vírus3 da gripe1, Influenza2 A e B, pela inibição da liberação de vírus3 infecciosos de células4 infectadas. Com isso, há uma redução da duração dos sinais5 e sintomas6 clinicamente relevantes da gripe1, da gravidade da doença e da incidência7 de complicações associadas à gripe1.

Dados pré-clínicos em ratos jovens levantaram suspeitas a respeito do uso do Tamiflu® em crianças com menos de 1 ano de idade. Uma única dose de 1000 mg/kg de fosfato de oseltamivir (aproximadamente 250 vezes a dose recomendada para crianças) em ratos com 7 dias de idade resultaram em mortes associadas com os níveis de fosfato oseltamivir no cérebro8 (aproximadamente 1500 vezes daquele vistos em animais adultos). É provável que estas exposições elevadas estejam relacionadas a uma barreira imatura sanguínea cerebral. O significado clínico destes dados pré-clínicos em crianças é incerto. Dado a incerteza em predizer as exposições em crianças com barreiras imaturas sanguínea cerebrais, recomenda-se que o Tamiflu® não seja administrado em crianças com menos de 1 ano.

Fonte: ANVISA

NEWS.MED.BR, 2006. ANVISA aprova o uso do Tamiflu em cápsulas para tratamento da gripe (influenza) em crianças acima de 8 anos de idade. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1299/anvisa-aprova-o-uso-do-tamiflu-em-capsulas-para-tratamento-da-gripe-influenza-em-criancas-acima-de-8-anos-de-idade.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.

Complementos

1 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
2 Influenza: Doença infecciosa, aguda, de origem viral que acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias e frequentemente se complicando pela associação com outras infecções bacterianas.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
8 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
Gostou do artigo? Compartilhe!