Gostou do artigo? Compartilhe!

BMJ: o uso de qualquer anti-inflamatório foi associado a um risco aumentado de infarto do miocárdio

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma revisão sistemática seguida de uma meta-análise de dados individuais de pacientes foi realizada com o objetivo de caracterizar os determinantes, o tempo decorrido e os riscos de infarto1 agudo2 do miocárdio3 associados ao uso de anti-inflamatórios não esteroides orais (AINEs). As fontes de dados foram bancos de dados de saúde4 canadenses e europeus. O artigo foi publicado pelo The British Medical Journal (BMJ).

Saiba mais sobre "Infarto do Miocárdio5".

Os estudos elegíveis foram obtidos de bases de dados médicas computadorizadas ou bases de dados de prescrições médicas, conduzidos na população geral ou idosa, que documentaram infarto1 agudo2 do miocárdio3 como resultado específico, estudaram inibidores seletivos da ciclo-oxigenase 2 (incluindo rofecoxibe) e AINEs tradicionais, compararam o risco de infarto1 agudo2 do miocárdio3 em usuários de NSAID com não-usuários dessas medicações, o que permitiu análises dependentes do tempo e efeitos minimizados de viés de confusão e erro de classificação.

A exposição aos medicamentos foi modelada como uma variável indicadora incorporando o AINE específico, sua recência de uso, duração de uso e dose. As medidas de desfecho foram os odds ratios ajustados por resumo do primeiro infarto1 agudo2 do miocárdio3 após a entrada no estudo para cada categoria de uso de AINE na data-índice (data de infarto1 agudo2 do miocárdio3 para casos, data combinada para controles) versus não-uso no ano anterior e probabilidade posterior de infarto1 agudo2 do miocárdio3.

Uma coorte6 de 446.763 indivíduos, incluindo 61.460 com infarto1 agudo2 do miocárdio3, foi adquirida. Tomar qualquer dose de AINEs durante uma semana, um mês ou mais de um mês foi associado a um risco aumentado de infarto do miocárdio5. Com uso de um a sete dias, a probabilidade de aumento do risco de infarto do miocárdio5 (probabilidade posterior de odds ratio>1,0) foi de 92% para celecoxibe, 97% para ibuprofeno e 99% para diclofenaco, naproxeno e rofecoxibe. Os odds ratios correspondentes (intervalos de confiança de 95%) foram 1,24 (0,91 a 1,82) para o celecoxibe, 1,48 (1,00 a 2,26) para o ibuprofeno, 1,50 (1,06 a 2,04) para o diclofenaco, 1,53 (1,07 a 2,33) para o naproxeno e 1,58 (1,07 a 2,17) para o rofecoxibe.

Maior risco de infarto do miocárdio5 foi documentado para doses mais elevadas de AINEs. Com o uso por mais de um mês, os riscos não pareciam exceder aqueles associados com durações mais curtas.

Concluiu-se que todos os AINEs, incluindo o naproxeno, foram associados a um risco aumentado de infarto1 agudo2 do miocárdio3. O risco de infarto do miocárdio5 com celecoxibe foi comparável ao dos AINEs tradicionais e foi menor do que para o rofecoxibe. O risco foi maior durante o primeiro mês de uso de AINEs e com doses mais elevadas.

Veja também sobre "Dor no peito7" e "Parada cardiorrespiratória".

 

Fonte: BMJ, em 9 de maio de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. BMJ: o uso de qualquer anti-inflamatório foi associado a um risco aumentado de infarto do miocárdio. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1298423/bmj-o-uso-de-qualquer-anti-inflamatorio-foi-associado-a-um-risco-aumentado-de-infarto-do-miocardio.htm>. Acesso em: 17 jun. 2019.

Complementos

1 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
2 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
3 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
6 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
7 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
Gostou do artigo? Compartilhe!