Gostou do artigo? Compartilhe!

Tekturna: FDA aprova novo medicamento para tratamento da hipertensão arterial que inibe a renina

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Food and Drug Administration aprovou, em 6 de março de 2007, um novo medicamento para o tratamento da hipertensão arterial1, o Tekturna, princípio ativo aliskiren. É a primeira medicação para a hipertensão arterial1 que inibe a renina, uma enzima2 renal3 associada à regulação da pressão arterial4. Diferente dos outros medicamentos existentes, que agem nos estágios finais da regulação, ele age no início do processo de regulação da pressão arterial4.

Conhecida como "inimiga silenciosa da saúde5" por não apresentar sintomas6 enquanto causa danos ao organismo, a pressão alta, ou hipertensão arterial1, afeta milhões de pessoas em todo o mundo e contribui para o aumento do risco de ocorrência de derrame7 cerebral, infarto do miocárdio8, insuficiência renal9, insuficiência cardíaca10 e morte.

Estudos com mais de 2000 pacientes com hipertensão11 leve e moderada mostraram a eficácia do Tekturna em reduzir a pressão arterial4. O efeito foi mantido por mais de um ano. O Tekturna foi eficaz para todos os grupos étnicos, mas os africanos tenderam a ter uma redução menor dos níveis pressóricos12 do que caucasianos e asiáticos, o que já é esperado que ocorra em relação aos medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, um componente de regulação da pressão arterial4.

Quando usado em associação com a hidroclorotiazida, um diurético13, o Tekturna mostrou maiores reduções na pressão arterial4.

A segurança de uso do Tekturna foi avaliada em mais de 6460 pacientes, incluindo 1740 pacientes que já recebiam a medicação por mais de 6 meses e 1250 por mais de um ano. Os efeitos colaterais14 observados foram leves e incluíram diarréia15 em 2% dos pacientes comparados com este relato em 1% dos pacientes que recebram placebo16. Raramente foi observada reação alérgica17 com edema18 de face19, lábios e língua20, e dificuldade para respirar, como já havia sido observada para outros medicamentos que agem no sistema renina-angiotensina.

O Tekturna não pode ser usado durante a gravidez21 pela possibilidade de causar danos ou morte fetal.

O novo medicamento é fabricado pela Novartis Pharmaceuticals Corp.

Fonte: Food and Drug Administration

NEWS.MED.BR, 2007. Tekturna: FDA aprova novo medicamento para tratamento da hipertensão arterial que inibe a renina. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/10541/tekturna-fda-aprova-novo-medicamento-para-tratamento-da-hipertensao-arterial-que-inibe-a-renina.htm>. Acesso em: 11 nov. 2019.

Complementos

1 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
2 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
3 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
4 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
8 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
9 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
10 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
11 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
12 Níveis pressóricos: Em cardiologia, níveis pressóricos são os níveis de pressão arterial.
13 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
15 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
16 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
17 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
18 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
19 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
20 Língua:
21 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
Gostou do artigo? Compartilhe!