Atalho: 55KU4H3
Gostou do artigo? Compartilhe!

Enxaqueca com aura pode aumentar risco de acidente vascular cerebral isquêmico, segundo artigo do BMJ

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Em artigo de revisão, Schürks e colaboradores avaliaram a associação entre enxaqueca1 e doenças cardiovasculares2, incluindo derrame3, infarto do miocárdio4 e morte como resultado de doenças cardiovasculares2. Observou-se que o risco de derrame3 isquêmico5 em pacientes que têm enxaqueca1 com aura é maior e amplia-se com o uso de cigarros ou contraceptivos orais, sendo mais frequente em mulheres com menos de 45 anos.

A enxaqueca1 é uma condição frequente. Aproximadamente um quarto das pessoas com enxaqueca1 apresentam sintomas6 neurológicos temporários, conhecidos como aura, antes de algumas ou de todas as crises de enxaqueca1 que manifestam.

Os médicos suspeitam há muito tempo que existe uma associação entre enxaqueca1 e eventos vasculares7 como o derrame3. O presente artigo de revisão mostra claramente que há risco duas vezes maior de derrame3 isquêmico5 em pessoas que têm enxaqueca1 com aura, quando comparadas às que não têm enxaqueca1. A enxaqueca1 também foi associada ao risco aumentado de ataque isquêmico5 transitório e angina8, mas não a acidente vascular9 hemorrágico10.

As implicações clínicas deste estudo mostram que os pacientes que têm enxaqueca1 com aura devem ser cuidadosamente acompanhados e tratados agressivamente para fatores de risco modificáveis para doenças cardiovasculares2. Estas informações devem ser avaliadas dentro de um contexto de saúde11. O risco absoluto de derrame3 para a maioria dos pacientes com enxaqueca1 é baixo. Logo, o dobro do risco não é motivo para pânico. Ao nível populacional, entretanto, o risco merece atenção, já que a prevalência12 de enxaqueca1 é bastante alta.

Fonte consultada: BMJ Journal

NEWS.MED.BR, 2009. Enxaqueca com aura pode aumentar risco de acidente vascular cerebral isquêmico, segundo artigo do BMJ. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/51968/enxaqueca-com-aura-pode-aumentar-risco-de-acidente-vascular-cerebral-isquemico-segundo-artigo-do-bmj.htm>. Acesso em: 24 out. 2019.

Complementos

1 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
2 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
3 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
4 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
5 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
9 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
10 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
11 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
12 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!