Atalho: 5RCA09G
Gostou do artigo? Compartilhe!

Conheça as estimativas de incidência de câncer para o ano de 2005 no Brasil

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Câncer1 de Mama2

O número de casos novos de câncer1 de mama2 esperados para o Brasil em 2005 é de 49.470, com um risco estimado de 53 casos a cada 100 mil mulheres.

Na região Sudeste, o câncer1 de mama2 é o mais incidente3 entre as mulheres, com um risco estimado de 73 casos novos por 100 mil. Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, este tipo de câncer1 também é o mais freqüente nas mulheres das regiões Sul (71/100.000), Centro-Oeste (38/100.000) e Nordeste (27/100.000). Na região Norte, é o segundo tumor6 mais incidente3 (15/100.000).

Câncer1 de Pulmão7

O número de casos novos de câncer1 de pulmão7 estimados para o Brasil em 2005 é de 17.110 entre homens e de 8.680 entre as mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 19 casos novos a cada 100 mil homens e 9 para cada 100 mil mulheres.

Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, o câncer1 de pulmão7 em homens é o segundo mais freqüente nas regiões Sul (36/100.000), Sudeste (23/100.000) e Centro-Oeste (15/100.000). Sendo nas regiões Norte (8/100.000) e Nordeste (8/100.000) o terceiro mais freqüente. Para as mulheres, é o quarto mais freqüente nas regiões Sul (16/100.000), Sudeste (11/100.000), Centro-Oeste (8/100.000) e Norte (5/100.000), sendo o quinto mais freqüente na região Nordeste (5/100.000).

Câncer1 de estômago8

O número de casos novos de câncer1 de estômago8 estimados para o Brasil, em 2005, é de 15.170 entre homens e de 7.975 nas mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 17 casos novos a cada 100 mil homens e 9 para cada 100 mil mulheres.

Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, o câncer1 de estômago8 em homens é o segundo mais freqüente nas regiões Norte (11/100.000) e Nordeste (9/100.000). Nas regiões Sul (24/100.000), Sudeste (21/100.000) e Centro-Oeste (13/100.000) é o terceiro mais freqüente. Para as mulheres, é o terceiro mais freqüente na região Norte (6/100.000). Na região Nordeste, é o quarto mais freqüente (5/100.000). Nas demais regiões (Centro-Oeste (6/100.000), Sudeste (11/100.000) e Sul (12/100.000) é o quinto mais freqüente.

Câncer1 do colo do útero9

O número de casos novos de câncer1 de colo do útero9 esperados para o Brasil em 2005 é de 20.690, com um risco estimado de 22 casos a cada 100 mil mulheres.

Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, o câncer1 de colo do útero9 é o mais incidente3 na região Norte (23/100.000). Nas regiões Sul (31/100.000), Centro-Oeste (23/100.000), Sudeste (22/100.000) e Nordeste (18/100.000) representa o segundo tumor6 mais incidente3.

Câncer1 de próstata10

O número de casos novos de câncer1 de próstata10 estimados para o Brasil em 2005 é de 46.330. Estes valores correspondem a um risco estimado de 51 casos novos a cada 100 mil homens.

Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, o câncer1 de próstata10 é o mais freqüente em todas as regiões com risco estimado de 69/100.000 na região Sul, 63/100.000 na região Sudeste, 46/100.000 na região Centro-Oeste, 34/100.000 na região Nordeste e 20/100.000 na região Norte.

Câncer1 de cólon11 e reto12

O número de casos novos de câncer1 de cólon11 e reto12 estimados para o Brasil em 2005 é de 12.410 casos em homens e de 13.640 em mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 14 casos novos a cada 100 mil homens e 15 para cada 100 mil mulheres.

Sem considerar os tumores de pele4 não melanoma5, o câncer1 de cólon11 e reto12 em homens é o quarto mais freqüente nas regiões Sul (22/100.000), Sudeste (20/100.000) e Centro-Oeste (10/100.000). Na regiões Nordeste (4/100.000) e Norte (3/100.000), ocupa a quinta e a sexta posição, respectivamente. Para as mulheres, é o terceiro mais freqüente na regiões Sul (22/100.000), Sudeste (21/100.000), Centro-Oeste (10/100.000) e Nordeste (5/100.000), enquanto, na região Norte (4/100.000), é o sexto mais freqüente.

Câncer1 de pele4

O número de casos novos de câncer1 de pele4 não melanoma5 estimados para o Brasil em 2005 é de 56.420 casos em homens e de 56.600 em mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 62 casos novos a cada 100 mil homens e 60 para cada 100 mil mulheres.

O câncer1 de pele4 não melanoma5 é o mais incidente3 em homens em todas as regiões do Brasil, com um risco estimado de 87/100.000 na região Sul, 73/100.000 na região Sudeste, 56/100.000 na região Centro-Oeste, 43/100.000 na região Nordeste e 30/100.000 na região Norte. Em mulheres, é o mais freqüente nas regiões Sul (85/100.000), Centro-Oeste (72/100.000), Nordeste (45/100.000) e Norte (30/100.000), enquanto que, na região Sudeste (66/100.000), o mesmo é o segundo mais freqüente.

Quanto ao melanoma5, sua letalidade é elevada, porém sua incidência13 é baixa (2.755 casos novos em homens e 3.065 casos novos em mulheres). As maiores taxas estimadas em homens e mulheres encontram-se na região Sul.

Fonte:Instituto Nacional de Câncer1

NEWS.MED.BR, 2005. Conheça as estimativas de incidência de câncer para o ano de 2005 no Brasil. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/885/conheca-as-estimativas-de-incidencia-de-cancer-para-o-ano-de-2005-no-brasil.htm>. Acesso em: 25 nov. 2020.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
6 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
7 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
8 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
9 Colo do útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
10 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
11 Cólon:
12 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
13 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!