Gostou do artigo? Compartilhe!

Idosos têm risco aumentado para câncer de pele e infecções por inabilidade para mobilizar o sistema imunológico, segundo artigo do Journal of Experimental Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A pele1 dos idosos têm maior risco de câncer2 de pele1 e infecções3 porque não possui a habilidade de mobilizar o sistema imunológico4 para defender-se, segundo pesquisadores do Reino Unido. Este achado contradiz o conhecimento prévio que um tipo celular, conhecido como célula5 T, é o responsável pela possível deterioração da imunidade6 com o envelhecimento.

Os achados foram publicados no periódico Journal of Experimental Medicine. O coordenador do estudo, professor Arne Akbar, da University College London, diz que a queda na imunidade6 de pessoas com idade avançada é bem conhecida, mas a maneira como isso acontece não está estabelecida.

Em um estudo feito com voluntários – um grupo de 40 anos e outro de mais de 70 anos –,  os cientistas injetaram um antígeno7 para estimular a resposta imune das células8 T desses dois grupos e observar o comportamento do organismo dos participantes.

Como esperado, a imunidade6 dos mais idosos foi menor que a do grupo mais jovem. Um dos primeiros passos da resposta imune não foi suficiente. Após a injeção9 de antígenos10, os macrófagos11 na pele1 de idosos produziram menos TNF que os macrófagos11 da pele1 de pessoas mais jovens. Os linfócitos não chegam ao local onde foi injetado antígeno7 naqueles com mais de 70 anos. O que surpreende é que as células8 T destes mesmos indivíduos não estavam defeituosas. Elas respondiam normalmente à ativação in vitro. O que estava prejudicada era a habilidade da pele1 do grupo mais idoso em atrair as células8 T, efetivamente os sinais12 para direcioná-las ao local correto.

Fonte: The Journal of Experimental Medicine

NEWS.MED.BR, 2009. Idosos têm risco aumentado para câncer de pele e infecções por inabilidade para mobilizar o sistema imunológico, segundo artigo do Journal of Experimental Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/40633/idosos-tem-risco-aumentado-para-cancer-de-pele-e-infeccoes-por-inabilidade-para-mobilizar-o-sistema-imunologico-segundo-artigo-do-journal-of-experimental-medicine.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
5 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
6 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
7 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
10 Antígenos: 1. Partículas ou moléculas capazes de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substâncias que, introduzidas no organismo, provocam a formação de anticorpo.
11 Macrófagos: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
12 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Gostou do artigo? Compartilhe!