Atalho: 6YT93JW
Gostou do artigo? Compartilhe!

Constipação pode ser tratada com maior ingestão de líquidos, como sugere estudo publicado pelo The American Journal of Gastroenterology

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudos epidemiológicos apoiam uma associação entre constipação1 intestinal e a realização de atividades físicas e a ingestão de fibras, mas não com a ingestão de líquidos. O objetivo do presente artigo, publicado pelo periódico The American Journal of Gastroenterology, foi avaliar a prevalência2 da constipação1 e suas relações com a ingestão de fibra alimentar e a ingestão de líquidos.

As análises foram baseadas em dados de 10.914 adultos (≥ 20 anos) a partir dos ciclos de pesquisas da National Health and Nutrition Examination. A constipação1 foi definida como fezes mais endurecidas ou mais fragmentadas (baseado na escala Bristol Stool Scale tipo 1 e 2) do que é o "tipo de fezes habitual ou mais comum." E o conteúdo total de ingestão de fibra dietética e de líquidos foi obtido a partir de relatórios alimentares. As covariáveis foram: idade, raça, educação, rendimentos, índice de massa corporal3, estado geral de saúde4 auto-relatado, presença ou ausência de doenças crônicas e níveis de atividade física.

Após ajustes estatísticos, os resultados mostraram que no total, 9.373 (85,9%) adultos (4.787 mulheres e 4.586 homens) completaram as informações sobre consistência das fezes e os dados dietéticos. As taxas de constipação1 foram de 10,2% para as mulheres e 4,0% para os homens (P <0,001). Após o ajuste das multivariáveis, o baixo consumo de líquidos permaneceu um fator de predisposição à constipação1 entre as mulheres e os homens, no entanto, a ingestão de fibra alimentar não era um fator de predisposição. Entre as mulheres, as variáveis raça/etnia africano-americana, a obesidade5 e o nível de escolaridade mais elevado estavam significativamente associados à constipação1.

Estes resultados suportam as recomendações clínicas para tratar a constipação1 com o aumento da ingestão diária de líquidos.

Fonte: The American Journal of Gastroenterology, de abril de 2013

NEWS.MED.BR, 2013. Constipação pode ser tratada com maior ingestão de líquidos, como sugere estudo publicado pelo The American Journal of Gastroenterology. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/352174/constipacao-pode-ser-tratada-com-maior-ingestao-de-liquidos-como-sugere-estudo-publicado-pelo-the-american-journal-of-gastroenterology.htm>. Acesso em: 27 nov. 2020.

Complementos

1 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
2 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
3 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
Gostou do artigo? Compartilhe!