Atalho: 6T5AXZN
Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: terapia antirretroviral de curta duração, após o diagnóstico do HIV, pode ajudar a preservar o sistema imunológico

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um curso rápido de terapia antirretroviral para o vírus1 da imunodeficiência2 humana pode atrasar a progressão da doença, mas ainda não foi adequadamente avaliado. Com o objetivo de estudar tal hipótese, o estudo SPARTAC, publicado pelo The New England Journal of Medicine, mostrou que este tipo de terapia pode atrasar a progressão da doença.

Um total de 366 participantes (60% homens) com infecção3 primária pelo HIV4 foi aleatoriamente dividido para receber um dos tratamentos abaixo:

  • 123 participantes: terapia antirretroviral de curso rápido (ART) durante 48 semanas.
  • 120 participantes: ART durante 12 semanas.
  • 123 participantes: nenhuma ART (tratamento padrão), com tratamento iniciado dentro de 6 meses após a soroconversão.

A média de acompanhamento dos participantes foi de 4,2 anos.

Os resultados mostraram que um curso de ART de 48 semanas preserva a contagem de células5 CD4 mais elevada e a carga viral muito menor, comparados ao tratamento padrão. Além disso, o benefício persiste depois de ter sido interrompido o tratamento, segundo o professor Jonathan Weber, do Imperial College London.

O estudo acrescenta evidências crescentes de que o início precoce do tratamento do HIV4 é um benefício para o indivíduo na prevenção de doença grave e na redução da infecciosidade aos seus parceiros sexuais, mas o custo do tratamento representa um problema real.

Fonte: NEJM, de 17 de janeiro de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. NEJM: terapia antirretroviral de curta duração, após o diagnóstico do HIV, pode ajudar a preservar o sistema imunológico. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/334385/nejm-terapia-antirretroviral-de-curta-duracao-apos-o-diagnostico-do-hiv-pode-ajudar-a-preservar-o-sistema-imunologico.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Imunodeficiência: Distúrbio do sistema imunológico que se caracteriza por um defeito congênito ou adquirido em um ou vários mecanismos que interferem na defesa normal de um indivíduo perante infecções ou doenças tumorais.
3 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
Gostou do artigo? Compartilhe!