Atalho: 6H5KBUP
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pediatrics: ácido fólico pode reduzir o risco de tumor de Wilms e de tumores neuroectodérmicos na infância

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Evidências epidemiológicas indicam que a suplementação1 de ácido fólico durante a gestação reduz o risco para alguns tipos de câncer2 na infância. Uma avaliação sistemática, publicada pelo periódico Pediatrics, avaliou a incidência3 de câncer2 na infância e mostrou que após a fortificação de produtos de grãos com ácido fólico, nos Estados Unidos, no período de 1996-1998, houve uma diminuição na incidência3 de tumor4 de Wilms e possivelmente de tumores neuroectodérmicos primitivos na infância.

Usando dados do programa Surveillance, Epidemiology, and End Results (1986-2008), foram calculados índices de taxa de incidência3 de alguns tipos de tumores e comparados às taxas de incidência3 de câncer2 pré e pós fortificação com ácido fólico em crianças de 0 a 4 anos.

De 1986 a 2008, 8829 crianças de 0 a 4 anos, foram diagnosticadas com tumores malignos, incluindo 3790 e 3299 no útero5 durante os períodos pré e pós fortificação, respectivamente. As taxas pré e pós-fortificação foram similares para todos os cânceres combinados e para a maioria dos tipos de câncer2 específicos. As taxas de tumor4 de Wilms, de tumores neuroectodérmicos primitivos e de ependimomas foram significativamente menores após a fortificação com ácido fólico.

Estes resultados fornecem dados que suportam a hipótese de uma diminuição na incidência3 de tumor4 de Wilms e possivelmente de tumores neuroectodérmicos primitivos, mas não de outros tipos de cânceres infantis, depois da fortificação de alimentos com ácido fólico nos EUA.

Fonte: Pediatrics, publicação online de 21 de maio de 2012

NEWS.MED.BR, 2012. Pediatrics: ácido fólico pode reduzir o risco de tumor de Wilms e de tumores neuroectodérmicos na infância. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/301590/pediatrics-acido-folico-pode-reduzir-o-risco-de-tumor-de-wilms-e-de-tumores-neuroectodermicos-na-infancia.htm>. Acesso em: 17 jul. 2019.

Complementos

1 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
4 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
5 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
Gostou do artigo? Compartilhe!