Gostou do artigo? Compartilhe!

Metade da dose da vacina contra a gripe pode ser suficiente para imunizar adultos de até 50 anos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado no periódico Archives of Internal Medicine relata que metade da dose habitualmente usada da vacina1 influenza2, conhecida como vacina1 contra a gripe3, pode ser eficaz, principalmente em adultos com idades entre 18 e 49 anos.

Foi realizado um estudo randomizado4 com 1.100 adultos norte-americanos, com idades entre 18 e 64 anos. Eles foram estratificados por idade (18-49 e 50-64) e sexo, com o objetivo de determinar os efeitos destes fatores e da dose recebida na imunogenicidade da vacina1 inativada contra a gripe3. Os participantes foram divididos em dois grupos: um que recebeu metade da dose e outro que recebeu a dose total habitualmente usada da vacina1 influenza2.

Os resultados mostraram que a resposta à metade da dose da vacina1 em adultos saudáveis, previamente imunizados, não é inferior àquela observada na dose total, principalmente em adultos com idades entre 18 e 49 anos.

Esta pesquisa sugere que metade da dose desta vacina1 pode ser uma estratégia efetiva para adultos até 50 anos em casos futuros de falta de vacinas.

Fonte: Archives of Internal Medicine - Volume 168 de dezembro de 2008

NEWS.MED.BR, 2008. Metade da dose da vacina contra a gripe pode ser suficiente para imunizar adultos de até 50 anos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/27415/metade-da-dose-da-vacina-contra-a-gripe-pode-ser-suficiente-para-imunizar-adultos-de-ate-50-anos.htm>. Acesso em: 31 mar. 2020.

Complementos

1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Influenza: Doença infecciosa, aguda, de origem viral que acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias e frequentemente se complicando pela associação com outras infecções bacterianas.
3 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
4 Estudo randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle - o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
Gostou do artigo? Compartilhe!