Atalho: 6C85NQC
Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: remoção de pólipos adenomatosos por colonoscopia previne a morte por câncer colorretal em cerca de 53% dos casos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A colonoscopia1 preveniu a morte pelo câncer2 colorretal em cerca de 53% dos casos através da retirada de pólipos3 adenomatosos. O estudo National Polyp Study (NPS), publicado pelo The New England Journal of Medicine, avaliou o efeito em longo prazo da polipectomia colonoscópica na mortalidade4 por este tumor5.

Foram incluídos nesta análise todos os pacientes com pólipos3 (adenomatosos ou não adenomatosos) prospectivamente encaminhados para colonoscopia1 no centro clínico do National Polyp Study no perído de 1980 a 1990. O National Death Index foi usado para identificar as mortes e para determinar a causa das mortes.
A mortalidade4 pelo câncer2 colorretal entre os pacientes que tiveram pólipos3 adenomatosos removidos foi comparada à mortalidade4 esperada por câncer2 colorretal na população geral, estimada pelo Surveillance Epidemiology and End Results (SEER) Program, e também com a mortalidade4 por câncer2 colorretal em pacientes com pólipos3 não adenomatosos (grupo controle).

Em 2602 pacientes que tinham pólipos3 adenomatosos removidos durante a participação no estudo, após uma média de 15,8 anos, 1246 pacientes tinham morrido de qualquer causa e 12 morreram de câncer2 colorretal. Dado um número estimado de 25,4 mortes esperadas por câncer2 colorretal na população geral, a polipectomia colonoscópica sugeriu uma redução de 53% na mortalidade4. A mortalidade4 foi semelhante entre pacientes com adenomas e aqueles com pólipos3 não adenomatosos durante os primeiros 10 anos após a polipectomia.

Fonte: The New England Journal of Medicine, de 23 de fevereiro de 2012

NEWS.MED.BR, 2012. NEJM: remoção de pólipos adenomatosos por colonoscopia previne a morte por câncer colorretal em cerca de 53% dos casos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/261945/nejm-remocao-de-polipos-adenomatosos-por-colonoscopia-previne-a-morte-por-cancer-colorretal-em-cerca-de-53-dos-casos.htm>. Acesso em: 18 nov. 2019.

Complementos

1 Colonoscopia: Estudo endoscópico do intestino grosso, no qual o colonoscópio é introduzido pelo ânus. A colonoscopia permite o estudo de todo o intestino grosso e porção distal do intestino delgado. É um exame realizado na investigação de sangramentos retais, pesquisa de diarreias, alterações do hábito intestinal, dores abdominais e na detecção e remoção de neoplasias.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Pólipos: 1. Em patologia, é o crescimento de tecido pediculado que se desenvolve em uma membrana mucosa (por exemplo, no nariz, bexiga, reto, etc.) em resultado da hipertrofia desta membrana ou como um tumor verdadeiro. 2. Em celenterologia, forma individual, séssil, típica dos cnidários, que se caracteriza pelo corpo formado por um tubo ou cilindro, cuja extremidade oral, dotada de boca e tentáculos, é dirigida para cima, e a extremidade oposta, ou aboral, é fixa.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
Gostou do artigo? Compartilhe!