Gostou do artigo? Compartilhe!

O risco aumentado de desenvolvimento de tumor de mama persiste mesmo após interrupção da terapia de reposição hormonal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma análise de mulheres que receberam terapia de reposição hormonal mostrou que o risco aumentado de desenvolver tumores de mama1 permanece maior, mesmo depois de interromper a terapia de reposição hormonal. Chegou-se a esta conclusão após análise realizada com as participantes do estudo The Women's Health Initiative - interrompido em 2002 devido à associação de risco aumentado de desenvolvimento de tumores nas mamas2 e terapia de reposição hormonal com progestágenos e estrogênio.

A fase de intervenção foi feita com um estudo duplo-cego3, randomizado4, usando placebo5 ou terapia com 0,625 mg de estrógenos conjugados e 2,5 mg de medroxiprogesterona diariamente em 16.608 mulheres de 40 centros de saúde6 e idade entre 50 e 79 anos.

A fase de pós-intervenção começou em 8 de julho de 2002 e incluiu 15.730 mulheres.
A principal conclusão foi que os riscos do uso a longo prazo de terapia de reposição hormonal pesaram mais que os benefícios para a prevenção de doenças crônicas.

Uma análise, liderada por Gerardo Heiss, da Universidade do Norte da Carolina (University of North Carolina) e publicada no Journal of the American Medical Association deste mês, avaliou a saúde6 dessas mulheres que usaram terapia de reposição hormonal durante 2,5 anos.

Os resultados mostraram que, mesmo interrompendo o uso desses hormônios, o risco maior de desenvolver câncer7 de mama1 permanece. Mas o risco de doenças cardíacas, coágulos sangüíneos e acidente vascular cerebral8 rapidamente retorna ao mesmo de mulheres que não receberam esta terapia.

Fonte: JAMA

NEWS.MED.BR, 2008. O risco aumentado de desenvolvimento de tumor de mama persiste mesmo após interrupção da terapia de reposição hormonal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/14450/o-risco-aumentado-de-desenvolvimento-de-tumor-de-mama-persiste-mesmo-apos-interrupcao-da-terapia-de-reposicao-hormonal.htm>. Acesso em: 23 jul. 2019.

Complementos

1 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
2 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Estudo duplo-cego: Denominamos um estudo clínico “duplo cego” quando tanto voluntários quanto pesquisadores desconhecem a qual grupo de tratamento do estudo os voluntários foram designados. Denominamos um estudo clínico de “simples cego” quando apenas os voluntários desconhecem o grupo ao qual pertencem no estudo.
4 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
Gostou do artigo? Compartilhe!