Gostou do artigo? Compartilhe!

A N-acetilcisteína inibe a oxidação in vivo da lipoproteína de baixa densidade nativa

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A lipoproteína de baixa densidade (LDL1) é não aterogênica, enquanto a LDL1 oxidada (ox-LDL1) é crítica para a aterosclerose2.

A N-acetilcisteína3 (NAC) tem efeito antiaterosclerótico com mecanismos amplamente desconhecidos. O presente estudo, publicado na revista Scientific Reports, teve como objetivo determinar se a NAC poderia atenuar in vivo a oxidação de LDL1 e inibir a aterosclerose2.

Uma única dose de LDL1 humana nativa foi injetada por via intravenosa em camundongos machos C57BL/6 com e sem tratamento com NAC. A ox-LDL1 humana sérica foi detectada 30 minutos após a injeção4, atingiu o pico em 3 horas e tornou-se indetectável em 12 horas.

O tratamento com NAC reduziu significativamente o nível sérico de LDL1-ox sem LDL1-ox sérica detectável 6 horas após a injeção4 de LDL1. Nenhuma diferença na depuração de LDL1-ox foi observada em animais tratados com NAC.

O tratamento com NAC também diminuiu significativamente o nível sérico de LDL1-ox em pacientes com doenças das artérias coronárias5 e hiperlipidemia6, sem efeito no nível de LDL1.

A produção intracelular e extracelular de espécies reativas do oxigênio foi significativamente aumentada nos animais tratados com LDL1 nativa ou LDL1-ox e em camundongos knockout para o receptor de LDL1 hiperlipidêmico (LDLR-/-), que foi efetivamente prevenida com o tratamento com NAC.

A NAC também reduziu significativamente a formação de placas7 ateroscleróticas em camundongos LDLR-/- hiperlipidêmicos.

O estudo concluiu que a N-acetilcisteína3 atenuou a oxidação in vivo de LDL1 nativa e a formação de espécies reativas do oxigênio a partir de LDL1 oxidada, associadas à diminuição da formação de placas7 ateroscleróticas na hiperlipidemia6.

Leia sobre "Dislipidemia", "Aterosclerose2", "Colesterol8 LDL1" e "Entendendo o colesterol8 do organismo".

 

Fonte: Scientific Reports, publicação em 05 de novembro de 2015.

 

NEWS.MED.BR, 2023. A N-acetilcisteína inibe a oxidação in vivo da lipoproteína de baixa densidade nativa. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1437225/a-n-acetilcisteina-inibe-a-oxidacao-in-vivo-da-lipoproteina-de-baixa-densidade-nativa.htm>. Acesso em: 20 abr. 2024.

Complementos

1 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
2 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
3 Acetilcisteína: Derivado N-acetil da cisteína. É usado como um agente mucolítico para reduzir a viscosidade das secreções mucosas.
4 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
5 Artérias coronárias: Veias e artérias do CORAÇÃO.
6 Hiperlipidemia: Condição em que os níveis de gorduras e colesterol estão mais altos que o normal.
7 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
8 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
Gostou do artigo? Compartilhe!