Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo sugere possibilidade de transmissão de transtornos de ansiedade dos pais para os filhos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A probabilidade de transmissão de transtornos de ansiedade de pais para filhos difere entre pares de pais e filhos do mesmo sexo e do sexo oposto?

Um estudo transversal, publicado no JAMA Network Open, indica que crianças eram mais propensas a serem diagnosticadas com um transtorno de ansiedade quando o pai/mãe do mesmo sexo, em vez do sexo oposto, tinha a condição.

A probabilidade ao longo da vida de um diagnóstico1 de transtorno de ansiedade na prole foi quase três vezes maior quando o pai/mãe do mesmo sexo tinha ansiedade, mas nenhuma associação significativa foi observada quando foi o pai/mãe do sexo oposto que tinha a condição.

A associação entre pessoas do mesmo sexo parecia mais impulsionada por mulheres do que por homens:

  • Mãe-filha: odds ratio 3,30 (IC 95% 1,43-7,59)
  • Pai-filho: odds ratio 2,18 (IC 95% 0,89-5,33)

“O padrão específico do sexo é particularmente pronunciado quando se olha para os pais que moram com seus filhos”, escreveram os pesquisadores. Por exemplo, crianças que vivem com pais do mesmo sexo não afetados pela ansiedade tiveram 62% menos probabilidade de serem diagnosticadas com o transtorno.

O grupo de pesquisadores acrescentou que as descobertas sugerem que fatores ambientais, como modelagem e “aprendizagem por observação”, provavelmente têm um papel na transmissão intergeracional da ansiedade.

Saiba mais sobre "Transtorno de ansiedade generalizada", "Ansiedade infantil" e "Ansiedade de separação".

No artigo, os pesquisadores contextualizam que, embora se saiba que os transtornos de ansiedade ocorrem em famílias, a contribuição relativa dos genes e do ambiente não é clara. Padrões de transmissão de ansiedade específicos por sexo podem apontar caminhos diferentes em como os pais transmitem os transtornos de ansiedade para seus filhos; entretanto, a associação do sexo dos pais e filhos com a transmissão de transtornos de ansiedade não foi previamente estudada.

Nesse sentido, o objetivo do estudo foi examinar se a transmissão de ansiedade de pais para filhos é específica do sexo.

Este estudo familiar transversal recrutou participantes da população geral (enriquecida para risco familiar de transtornos de humor) na Nova Escócia, Canadá, de 1º de fevereiro de 2013 a 31 de janeiro de 2020.

A exposição do estudo foi transtorno de ansiedade no genitor do mesmo sexo ou do sexo oposto.

Entrevistas semiestruturadas foram usadas para estabelecer diagnósticos de transtorno de ansiedade ao longo da vida em pais e filhos. A associação entre transtorno de ansiedade no genitor do mesmo sexo ou do sexo oposto e transtornos de ansiedade na prole foi testada com regressão logística.

Um total de 398 filhos (203 do sexo feminino com idade média [DP] de 11,1 [3,7] anos e 195 do sexo masculino com idade média [DP] de 10,6 [3,1] anos) de 221 mães e 237 pais participaram do estudo.

Transtornos de ansiedade no genitor do mesmo sexo (odds ratio [OR], 2,85; IC 95%, 1,52-5,34; P = 0,001) foram associados a taxas aumentadas de transtornos de ansiedade na prole, enquanto transtornos de ansiedade no genitor do sexo oposto (OR, 1,51; IC 95%, 0,81-2,81; P = 0,20) não foram.

Dividir a casa com um genitor do mesmo sexo sem ansiedade foi associado a menores taxas de ansiedade na prole (OR, 0,38; IC 95%, 0,22-0,67; P = 0,001), mas a presença de um genitor do sexo oposto sem ansiedade não foi (OR, 0,96; IC 95%, 0,56-1,63; P = 0,88).

Neste estudo transversal de famílias, uma associação entre transtorno de ansiedade do pai/mãe do mesmo sexo e transtornos de ansiedade na prole sugere um mecanismo ambiental, como a modelagem e a aprendizagem por observação.

Estudos futuros devem estabelecer se o tratamento da ansiedade dos pais pode proteger seus filhos de desenvolver um transtorno de ansiedade.

Leia sobre "Transtornos afetivos" e "Por que as pessoas são mais ansiosas hoje em dia do que antigamente".

 

Fontes:
JAMA Network Open, publicação em 12 de julho de 2022.
MedPage Today, notícia publicada em 13 de julho de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Estudo sugere possibilidade de transmissão de transtornos de ansiedade dos pais para os filhos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1421115/estudo-sugere-possibilidade-de-transmissao-de-transtornos-de-ansiedade-dos-pais-para-os-filhos.htm>. Acesso em: 7 dez. 2022.

Complementos

1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
Gostou do artigo? Compartilhe!