Gostou do artigo? Compartilhe!

Mulheres com endometriose confirmada por laparoscopia têm risco 50% maior de menopausa natural precoce

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A menopausa1 natural precoce (MNP) tem sido associada com redução do período reprodutivo, risco de doença cardiovascular e mortalidade2 precoce. As potenciais implicações adversas da cirurgia de endometrioma para a reserva ovariana são conhecidas, mas a associação da endometriose3 com o tempo da menopausa1 permanece pouco estudada.

O objetivo deste estudo, publicado pelo JAMA Network Open, foi investigar a associação entre endometriose3 e risco de MNP.

Saiba mais sobre "Menopausa1", "Menopausa1 precoce e menopausa1 tardia" e "Endometriose3: quais as causas".

Este grande estudo de coorte4 de base populacional analisou dados dos questionários de coorte5 do Nurses' Health Study II dos ciclos de questionários de 1989 a 2015. A amostra incluiu mulheres na pré-menopausa1 com idades entre 25 e 42 anos no início do estudo ou na inscrição em 1989.

A taxa de acompanhamento cumulativo foi superior a 90%, e as participantes continuaram o acompanhamento até o início da MNP, idade de 45 anos, histerectomia6, ooforectomia7, diagnóstico8 de câncer9, óbito10, perda de seguimento ou término do seguimento em maio de 2017, qualquer que tenha ocorrido primeiro. As análises de dados foram realizadas de 26 de outubro de 2020 a 27 de abril de 2021.

O status do diagnóstico8 de endometriose3 foi questionado nos questionários bienais, com as participantes relatando diagnóstico8 médico e se o diagnóstico8 foi confirmado por laparoscopia11.

O principal desfecho do estudo foi a menopausa1 natural antes dos 45 anos. O status quanto à menopausa1 foi avaliado a cada 2 anos.

O estudo incluiu 106.633 mulheres na pré-menopausa1 com idade média (DP) de 34,8 (4,3) anos no início do estudo, das quais 3.921 relataram um diagnóstico8 de endometriose3 confirmado por laparoscopia11.

Durante 1.508.462 pessoas-ano de acompanhamento, 6.640 participantes relataram ter sido diagnosticadas com endometriose3, 99.993 nunca relataram endometriose3 e 2.542 relataram experimentar MNP.

No modelo ajustado por idade e tempo de calendário, a endometriose3 confirmada por laparoscopia11 foi associada a um risco 50% maior de MNP (hazard ratio [HR], 1,51; IC 95%, 1,30-1,74).

Um risco semelhante foi observado após o ajuste para raça e etnia e fatores antropométricos e comportamentais variáveis no tempo (HR, 1,46; IC 95%, 1,26-1,69). Com ajuste adicional para fatores reprodutivos, o HR de MNP foi atenuado, mas significativo (HR, 1,28; IC 95%, 1,10-1,48).

Um risco maior de MNP foi observado entre as mulheres que eram nulíparas12 após estratificação por paridade (nulíparas12 vs que pariram: HR, 1,46 [IC 95%, 1,15-1,86] vs 1,14 [IC 95%, 0,94-1,39]; P para heterogeneidade = 0,05) ou que nunca usaram anticoncepcional oral ao estratificar pelo uso de anticoncepcional oral (nunca vs alguma vez: HR, 2,03 [IC 95%, 1,34-3,06] vs 1,20 [IC 95%, 1,02-1,42]; P para heterogeneidade = 0,02).

Não foram observadas diferenças significativas na associação entre endometriose3 e MNP ao estratificar pelo índice de massa corporal13 (calculado como peso em quilogramas dividido pela altura em metros ao quadrado; <25 vs ≥25: HR, 1,20 [IC 95%, 0,99-1,45] vs 1,43 [IC 95%, 1,11-1,83; P para heterogeneidade = 0,34), tabagismo (nunca vs alguma vez: HR, 1,36 [IC 95%, 1,13-1,65] vs 1,11 [IC 95%, 0,87-1,42]; P para heterogeneidade = 0,57), ou história de infertilidade14 atribuída a distúrbio ovulatório (não vs sim: HR, 1,28 [IC 95%, 1,08-1,51] vs 1,28 [IC 95%, 0,90-1,82]; P para heterogeneidade = 0,86).

Este estudo de coorte4 encontrou um risco de menopausa1 natural precoce em mulheres com endometriose3 confirmada por laparoscopia11. Essas mulheres comparadas com aquelas sem endometriose3 podem estar em maior risco de encurtamento do período reprodutivo, particularmente aquelas que eram nulíparas12 ou que nunca usaram contraceptivos orais.

Leia sobre "Histerectomia6 ou retirada do útero15", "Riscos e benefícios da retirada dos ovários16" e "Infertilidade14 feminina".

 

Fonte: JAMA Network Open, publicação em 21 de janeiro de 2022. (doi:10.1001/jamanetworkopen.2021.44391)

 

NEWS.MED.BR, 2022. Mulheres com endometriose confirmada por laparoscopia têm risco 50% maior de menopausa natural precoce. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1409340/mulheres-com-endometriose-confirmada-por-laparoscopia-tem-risco-50-maior-de-menopausa-natural-precoce.htm>. Acesso em: 2 jul. 2022.

Complementos

1 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Endometriose: Doença que acomete as mulheres em idade reprodutiva e consiste na presença de endométrio em locais fora do útero. Endométrio é a camada interna do útero que é renovada mensalmente pela menstruação. Os locais mais comuns da endometriose são: Fundo de Saco de Douglas (atrás do útero), septo reto-vaginal (tecido entre a vagina e o reto ), trompas, ovários, superfície do reto, ligamentos do útero, bexiga e parede da pélvis.
4 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
5 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
6 Histerectomia: Cirurgia através da qual se extrai o útero. Pode ser realizada mediante a presença de tumores ou hemorragias incontroláveis por outras formas. Quando se acrescenta à retirada dos ovários e trompas de Falópio (tubas uterinas) a esta cirurgia, denomina-se anexo-histerectomia.
7 Ooforectomia: Ablação ou retirada de um ou dos dois ovários.
8 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
9 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
10 Óbito: Morte de pessoa; passamento, falecimento.
11 Laparoscopia: Procedimento cirúrgico mediante o qual se introduz através de uma pequena incisão na parede abdominal, torácica ou pélvica, um instrumento de fibra óptica que permite realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos.
12 Nulíparas: Mulheres que nunca pariram.
13 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
14 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
15 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
16 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
Gostou do artigo? Compartilhe!