Gostou do artigo? Compartilhe!

A amamentação está associada a um risco cardiovascular materno reduzido

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A amamentação1 tem sido fortemente associada à redução do risco materno de câncer2 de mama3, câncer2 de ovário4 e diabetes tipo 25.

Neste estudo, publicado no Journal of the American Heart Association, pesquisadores revisaram sistematicamente as evidências publicadas sobre a associação da amamentação1 com o risco materno de desfechos de doenças cardiovasculares6 (DCV).

Leia sobre "Amamentação1: o que é e por que amamentar" e "Aleitamento materno7: mitos, benefícios, dificuldades e soluções".

A busca sistemática no PubMed e Web of Science de artigos publicados até 16 de abril de 2021, identificou 8 estudos prospectivos relevantes envolvendo 1.192.700 mulheres que tiveram filhos (idade média ponderada: 51,3 anos no início do estudo, 24,6 anos no primeiro parto; número médio ponderado de nascimentos: 2,3).

Um total de 982.566 mulheres (82%) relatou já ter amamentado (duração média ponderada da amamentação1 ao longo da vida: 15,6 meses).

Durante um acompanhamento médio ponderado de 10,3 anos, foram registrados 54.226 eventos de DCV, 26.913 eventos de doença arterial coronariana, 30.843 eventos de acidente vascular cerebral8 e 10.766 eventos de DCV fatal.

Em uma metanálise de efeitos aleatórios, as taxas de risco ajustadas multivariáveis agrupadas comparando mulheres que tiveram filhos que já amamentaram com aquelas que nunca amamentaram foram de 0,89 para DCV (IC 95%, 0,83-0,95; I² = 79,4%), 0,86 para doença arterial coronariana (IC 95%, 0,78-0,95; I² = 79,7%), 0,88 para acidente vascular cerebral8 (IC 95%, 0,79-0,99; I² = 79,6%) e 0,83 para DCV fatal (IC 95%, 0,76-0,92; I² = 47,7%).

A qualidade das evidências avaliadas com a ferramenta Grading of Recommendations Assessment, Development, and Evaluation variou de muito baixa a moderada, o que foi impulsionado principalmente pela alta heterogeneidade entre os estudos.

Os pontos fortes das associações não diferiram pela idade média no início do estudo, duração mediana do acompanhamento, paridade média, nível de ajuste, qualidade do estudo ou região geográfica.

Foi encontrada uma redução progressiva do risco de todos os desfechos de DCV com durações de amamentação1 ao longo da vida de 0 a 12 meses, com alguma incerteza sobre formas de associações para durações mais longas.

O estudo concluiu que o aleitamento materno7 foi associado à redução do risco materno de desfechos de doenças cardiovasculares6.

Veja também sobre "Doenças cardiovasculares6" e "Sinais9 de doenças cardíacas em mulheres".

 

Fonte: Journal of the American Heart Association, Vol. 11, Nº 2, em janeiro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. A amamentação está associada a um risco cardiovascular materno reduzido. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1408840/a-amamentacao-esta-associada-a-um-risco-cardiovascular-materno-reduzido.htm>. Acesso em: 24 mai. 2022.

Complementos

1 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
4 Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais Sinônimos: Ovários
5 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
6 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
7 Aleitamento Materno: Compreende todas as formas do lactente receber leite humano ou materno e o movimento social para a promoção, proteção e apoio à esta cultura. Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
8 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
9 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Gostou do artigo? Compartilhe!