Gostou do artigo? Compartilhe!

Declínio cognitivo na meia-idade foi relacionado a fatores cardiovasculares em mulheres

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O declínio cognitivo1 na meia-idade tem associações mais fortes com condições e riscos cardiovasculares para as mulheres do que para os homens, mostrou um estudo longitudinal. Homens eram mais propensos a ter problemas cardiovasculares, mas as mulheres eram mais propensas a ver efeitos cognitivos2.

A doença arterial coronariana, por exemplo, foi associada a um declínio mais de duas vezes maior nos escores de testes cognitivos2 globais para mulheres, relatou Michelle Mielke, PhD, da Mayo Clinic em Rochester, Minnesota, e co-autores.

Dislipidemia, doença arterial coronariana e diabetes3 foram associados a declínios nos escores de linguagem, mas apenas em mulheres, de acordo com os dados publicados na revista Neurology. A insuficiência cardíaca congestiva4, por outro lado, foi associada a declínios nos escores de linguagem, mas apenas em homens.

“A maioria dos estudos que examinam as condições cardiovasculares e seus fatores de risco em relação à cognição5 ou realizou a medição de ambos no final da vida – aproximadamente após os 70 anos – ou examinou os fatores cardiovasculares na meia-idade em relação ao risco de comprometimento cognitivo1 ou demência6 no final da vida”, disse Mielke ao MedPage Today.

“Recentemente, alguns estudos mostraram que os fatores cardiovasculares na meia-idade estão associados à cognição5 na meia-idade”, acrescentou. “No entanto, esses estudos geralmente não examinaram as diferenças entre os sexos.”

“É bem sabido que os homens têm uma maior frequência de doenças e fatores de risco cardiovasculares na meia-idade; a prevalência7 para as mulheres aumenta após a menopausa8 e as mulheres eventualmente alcançam os homens mais tarde na vida”, disse Mielke.

“Apesar da maior prevalência7 dessas condições e fatores de risco em homens, descobrimos que as mulheres que tiveram os fatores de risco e as condições tiveram mais declínio cognitivo1 na meia-idade”, observou ela. “Assim, as condições e os fatores de risco cardiovasculares na meia-idade são mais prejudiciais à saúde9 cognitiva10 das mulheres”.

Leia sobre "Doenças cardiovasculares11", "Sinais12 de doenças cardíacas em mulheres" e "Distúrbio neurocognitivo".

No estudo, os pesquisadores incluíram 1.857 participantes inscritos no Estudo de Envelhecimento da Mayo Clinic de base populacional com idades entre 50 e 69 anos no início do estudo. Os participantes foram avaliados a cada 15 meses por um coordenador, avaliação neurológica e teste neuropsicológico. O teste neuropsicológico usou nove testes para calcular escores-z cognitivos2 globais e específicos de domínio (memória, linguagem, função executiva13 e habilidades visuoespaciais).

Enfermeiros analistas revisaram os registros médicos dos participantes para determinar a presença de condições (doença arterial coronariana, arritmias14, insuficiência cardíaca congestiva4) e fatores de risco (hipertensão15, diabetes3, dislipidemia, obesidade16, tabagismo) cardiovasculares.

Modelos lineares de efeitos mistos avaliaram a associação entre condições ou fatores de risco cardiovasculares basais e declínio cognitivo1 global e de domínio específico. Modelos multivariáveis ​​ajustaram para demografia, genótipo17 APOE, depressão e outras condições médicas. As interações entre sexo e cada condição ou fator de risco18 cardiovasculares foram examinadas e os resultados foram estratificados por sexo.

No geral, 1.465 (70,3%) participantes apresentavam pelo menos uma condição ou fator de risco18 cardiovasculares; a proporção de homens foi maior que de mulheres (767 (83,4%) vs 698 (74,5%), p <0,0001).

Transversalmente, doença arterial coronariana e tabagismo em algum momento foram associados a um escore-z visuoespacial mais baixo em modelos multivariáveis. Longitudinalmente, várias condições e fatores de risco cardiovasculares foram associados a declínios nos escores-z globais e/ou específicos de domínio, mas não nos escores-z visuoespaciais.

A maioria das condições cardiovasculares foi mais fortemente associada à cognição5 entre as mulheres: doença arterial coronariana e outras condições cardiovasculares foram associadas ao declínio cognitivo1 global apenas nas mulheres (todos p <0,05).

Além disso, diabetes3, dislipidemia e doença arterial coronariana foram associados ao declínio do escore-z da linguagem apenas em mulheres (todos p <0,05).

No entanto, a insuficiência cardíaca congestiva4 foi associada ao declínio do escore-z da linguagem apenas em homens (todos p <0,05).

O estudo concluiu que condições e fatores de risco cardiovasculares na meia-idade estão associados ao declínio cognitivo1 na meia-idade. Além disso, condições e fatores de risco cardiovasculares específicos têm associações mais fortes com o declínio da cognição5 na meia-idade para mulheres do que para homens, apesar da maior prevalência7 dessas condições em homens.

“Compreender as diferenças em relação ao sexo no desenvolvimento e progressão do declínio cognitivo1 e da demência6 melhorará as estratégias de tratamento e prevenção para mulheres e homens”, observou Mielke.

“Embora seja importante tratar condições e fatores de risco cardiovasculares para mulheres e homens, os resultados sugerem que mulheres com esses fatores na meia-idade podem ser mais suscetíveis ao declínio cognitivo1 e devem ser monitoradas mais de perto”, acrescentou.

Veja também sobre "Demência6", "Doença arterial coronariana" e "Sete passos para um coração19 saudável".

 

Fontes:
Neurology, publicação em 05 de janeiro de 2022.
MedPage Today, notícia publicada em 05 de janeiro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Declínio cognitivo na meia-idade foi relacionado a fatores cardiovasculares em mulheres. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1408255/declinio-cognitivo-na-meia-idade-foi-relacionado-a-fatores-cardiovasculares-em-mulheres.htm>. Acesso em: 18 mai. 2022.

Complementos

1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Cognitivos: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
5 Cognição: É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento, percepção, classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas.
6 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
7 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
8 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
11 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
12 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
13 Função executiva: Também conhecida como controle cognitivo ou sistema supervisor atencional é um conceito neuropsicológico que se aplica ao processo cognitivo responsável pelo planejamento e execução de atividades, que podem incluir, por exemplo, a iniciação de tarefas, memória de trabalho, atenção sustentada e inibição de impulsos.
14 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
15 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
16 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
17 Genótipo: Composição genética de um indivíduo, ou seja, os genes que ele tem.
18 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
19 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!