Gostou do artigo? Compartilhe!

Revascularização miocárdica percutânea em pacientes de apresentação tardia com IAMCSST está associada a melhores resultados clínicos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pacientes com ataque cardíaco que se apresentaram ao hospital muito depois do início dos sintomas1 ainda tiveram melhores resultados em curto e longo prazo após a revascularização da artéria2 do infarto3, de acordo com dados de um grande registro francês.

No programa FAST-MI, os pacientes não selecionados com infarto3 agudo4 do miocárdio5 com supradesnivelamento do segmento ST (IAMCSST) que se apresentaram 12-48 horas após o início dos sintomas1 tiveram uma incidência6 menor de mortalidade7 em 30 dias se submetidos à revascularização, ou seja, intervenção coronária percutânea (ICP) primária (2,1% vs 7,2% se não revascularizado).

As taxas de mortalidade7 durante o acompanhamento com duração mediana de 58 meses também favoreceram o grupo revascularizado (30,4 vs 78,7 por 1.000 pacientes-ano), e a revascularização foi independentemente associada a uma redução significativa da mortalidade7 a longo prazo, relatou Jean Ferrières, MD, PhD, do Toulouse Rangueil University Hospital, na França, e colegas no estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology.

Dessa forma, esta análise de 1.077 pacientes de apresentação tardia com IAMCSST adiciona à “convicção de que a ICP primária deve ser oferecida a todos os pacientes com IAMCSST apresentando 12 a 48 horas após o início dos sintomas”, de acordo com Adnan Kastrati, MD, do Deutsches Herzzentrum München na Alemanha, e colegas em um editorial de acompanhamento.

Leia sobre "Doenças cardiovasculares8", "Infarto do Miocárdio9" e "Cateterismo10 cardíaco, cinecoronariografia ou angiografia11 coronária".

Isso é particularmente oportuno, dado que a pandemia12 de COVID-19 foi associada a tempos de isquemia13 mais longos e mais pacientes com IAMCSST se apresentando tardiamente, disseram os pesquisadores.

“No futuro, as categorias de risco podem ser identificadas para ajudar a definir a urgência14 de ICP no cenário de IAMCSST com apresentação tardia. No entanto, os dados atuais sugerem que a capacidade da ICP para salvar o miocárdio5 isquêmico15 neste cenário é menos dependente do tempo do que nos pacientes apresentando dentro de 12 horas do início dos sintomas”, concluíram os editorialistas.

No artigo, os pesquisadores contextualizam como o manejo ideal de pacientes com infarto3 agudo4 do miocárdio5 com supradesnivelamento do segmento ST (IAMCSST) que se apresentam tardiamente – >12 horas após o início dos sintomas1 – ainda está em debate.

O objetivo do estudo, portanto, foi descrever as características, tendências temporais e impacto da revascularização em uma grande população de pacientes com IAMCSST se apresentando tardiamente.

Os autores analisaram os dados de 3 estudos observacionais nacionais do programa FAST-MI (Registro Francês de Infarto3 Agudo4 do Miocárdio5 com Supradesnivelamento do ST e sem Supradesnivelamento do ST), conduzidos ao longo de um período de 1 mês em 2005, 2010 e 2015.

Pacientes apresentando entre 12 e 48 horas após o início dos sintomas1 foram classificados como de apresentação tardia.

Um total de 6.273 pacientes com IAMCSST foram incluídos nas 3 coortes, 1.169 (18,6%) dos quais eram de apresentação tardia. Após a exclusão dos pacientes tratados com fibrinólise16 e dos pacientes falecidos até 2 dias após a admissão, 1.077 pacientes foram analisados, dos quais 729 (67,7%) foram revascularizados em 48 horas após a admissão hospitalar.

No acompanhamento de 30 dias, a taxa de mortalidade7 por todas as causas foi significativamente menor entre os pacientes de apresentação tardia revascularizados (2,1% vs 7,2%; P <0,001).

Após um acompanhamento médio de 58 meses, a taxa de morte por todas as causas foi de 30,4 (IC 95%: 25,7-35,9) por 1.000 pacientes-ano no grupo de pacientes de apresentação tardia revascularizados vs 78,7 (IC 95%: 67,2-92,3) por 1.000 pacientes-ano no grupo de pacientes de apresentação tardia não revascularizados (P <0,001).

Na análise multivariada, a revascularização de pacientes de apresentação tardia com IAMCSST foi independentemente associada a uma redução significativa da ocorrência de mortalidade7 durante o acompanhamento (HR: 0,65 [IC 95%: 0,50-0,84]; P = 0,001).

Assim, o estudo concluiu que a revascularização coronariana de pacientes de apresentação tardia com IAMCSST está associada a melhores resultados clínicos em curto e longo prazo.

Veja também sobre "Ponte de safena: como é", "Stent - o que é" e "Dor no peito17: é sempre um sinal18 de alerta?".

 

Fontes:
Journal of the American College of Cardiology, Vol. 78, Nº 13, em setembro de 2021.
MedPage Today, notícia publicada em 20 de setembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Revascularização miocárdica percutânea em pacientes de apresentação tardia com IAMCSST está associada a melhores resultados clínicos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1402440/revascularizacao-miocardica-percutanea-em-pacientes-de-apresentacao-tardia-com-iamcsst-esta-associada-a-melhores-resultados-clinicos.htm>. Acesso em: 18 out. 2021.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
3 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
4 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
5 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
6 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
7 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
8 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
9 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
10 Cateterismo: Exame invasivo de artérias ou estruturas tubulares (uretra, ureteres, etc.), utilizando um dispositivo interno, capaz de injetar substâncias de contraste ou realizar procedimentos corretivos.
11 Angiografia: Método diagnóstico que, através do uso de uma substância de contraste, permite observar a morfologia dos vasos sangüíneos. O contraste é injetado dentro do vaso sangüíneo e o trajeto deste é acompanhado através de radiografias seriadas da área a ser estudada.
12 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
13 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
14 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
15 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
16 Fibrinólise: Processo de dissolução progressiva da fibrina e assim do coágulo, que posteriormente à sua formação deve ser dissolvido.
17 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
18 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
Gostou do artigo? Compartilhe!