Gostou do artigo? Compartilhe!

Liraglutida reduz a gordura visceral em adultos com sobrepeso ou obesidade com alto risco cardiovascular

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A gordura1 visceral e ectópica2 são os principais impulsionadores dos resultados cardiometabólicos adversos na obesidade3.

O objetivo neste estudo, publicado pelo The Lancet Diabetes4 & Endocrinology, foi avaliar os efeitos da liraglutida injetável 3,0 mg por dia na distribuição de gordura1 corporal em adultos com sobrepeso5 ou obesidade3 sem diabetes tipo 26 com alto risco de doença cardiovascular.

Leia sobre "Gordura abdominal7 e doenças cardíacas" e "Circunferência abdominal e doenças cardiovasculares8".

Neste ensaio clínico randomizado9, duplo-cego, controlado por placebo10, de fase 4, em um único centro, os pesquisadores inscreveram adultos residentes na comunidade, recrutados do Southwestern Medical Center da Universidade do Texas, com IMC11 de pelo menos 30 kg/m² ou IMC11 de pelo menos 27 kg/m² com síndrome metabólica12, mas sem diabetes4 e os designou aleatoriamente, em uma proporção de 1:1, a 40 semanas de tratamento com liraglutida subcutânea13 3,0 mg uma vez ao dia ou placebo10, além de uma dieta com deficiência de 500 kcal e aconselhamento para atividade física seguindo recomendações de diretrizes.

O desfecho primário foi a redução percentual do tecido adiposo14 visceral (TAV) medido com ressonância magnética15. Todos os participantes designados aleatoriamente com uma avaliação de imagem de acompanhamento foram incluídos nas análises de eficácia e todos os participantes que receberam pelo menos uma dose do medicamento do estudo foram incluídos nas análises de segurança.

Entre 20 de julho de 2017 e 21 de fevereiro de 2020, de 235 participantes avaliados para elegibilidade, 185 participantes foram atribuídos aleatoriamente (n = 92 liraglutida, n = 93 placebo10) e 128 (n = 73 liraglutida, n = 55 placebo10) foram incluídos na análise final (92% dos participantes mulheres, 37% dos participantes negros, 24% dos participantes hispânicos, idade média de 50,2 anos (DP 9,4), IMC11 médio de 37,7 kg/m²).

A alteração média no TAV ao longo da mediana de 36,2 semanas foi de -12,49% (DP 9,3%) com liraglutida em comparação com -1,63% (DP 12,3%) com placebo10, diferença de tratamento estimada -10,86% (IC 95% -6,97 a -14,75, p <0,0001).

Os efeitos pareceram consistentes em todos os subgrupos de idade, sexo, raça-etnia, IMC11 e pré-diabetes16 na linha de base.

Os eventos adversos relatados com mais frequência foram relacionados ao sistema gastrointestinal (43 [47%] de 92 com liraglutida e 12 [13%] de 93 com placebo10) e infecções17 do trato respiratório superior (10 [11%] de 92 com liraglutida e 14 [15%] de 93 com placebo10).

O estudo concluiu que, em adultos com sobrepeso5 ou obesidade3 com alto risco de doença cardiovascular, a liraglutida 3,0 mg uma vez ao dia mais intervenção no estilo de vida reduziram significativamente o tecido adiposo14 visceral ao longo de 40 semanas de tratamento.

A redução da gordura1 visceral pode ser um mecanismo para explicar os benefícios observados nos desfechos cardiovasculares em estudos anteriores com liraglutida entre pacientes com diabetes4 tipo 2.

Veja também sobre "Composição corporal - Como avaliar e como melhorar", "Tratando a obesidade3" e "O perigo dos remédios para emagrecer".

 

Fonte: The Lancet Diabetes4 & Endocrinology, Vol. 9, Nº 9, em 01 de setembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Liraglutida reduz a gordura visceral em adultos com sobrepeso ou obesidade com alto risco cardiovascular. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1399590/liraglutida-reduz-a-gordura-visceral-em-adultos-com-sobrepeso-ou-obesidade-com-alto-risco-cardiovascular.htm>. Acesso em: 18 out. 2021.

Complementos

1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Ectópica: Relativo à ectopia, ou seja, à posição anômala de um órgão.
3 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
6 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
7 Gordura Abdominal: Tecido gorduroso da região do ABDOME. Dela fazem parte as GORDURAS SUBCUTÂNEAS ABDOMINAL e a INTRA-ABDOMINAL
8 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
9 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
10 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
11 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
12 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
13 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
14 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
15 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
16 Pré-diabetes: Condição em que um teste de glicose, feito após 8 a 12 horas de jejum, mostra um nível de glicose mais alto que o normal mas não tão alto para um diagnóstico de diabetes. A medida está entre 100 mg/dL e 125 mg/dL. A maioria das pessoas com pré-diabetes têm um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.
17 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Gostou do artigo? Compartilhe!