Gostou do artigo? Compartilhe!

Ensaio clínico aponta mobilização rápida e estável de células T CD8+ pela vacina de RNAm contra o SARS-CoV-2

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As vacinas de RNA mensageiro (RNAm) que atuam contra a proteína spike do SARS-CoV-2 medeiam a proteção contra doença grave tão cedo quanto 10 dias após a vacinação, quando anticorpos1 neutralizantes são dificilmente detectáveis.

Células2 T CD8+ induzidas por vacinas podem, portanto, ser os principais mediadores de proteção neste estágio inicial. Entretanto, os detalhes de sua indução, comparação com a infecção3 natural e associação com outros ramos da imunidade4 induzida por vacina5 permanecem não completamente compreendidos.

Neste ensaio clínico, publicado na revista Nature, os pesquisadores mostram em um nível de epítopo único que uma resposta de células2 T CD8+ totalmente funcional e estável é vigorosamente mobilizada uma semana após a vacinação inicial com bnt162b2, quando as células2 T CD4+ circulantes e os anticorpos1 neutralizantes ainda são fracamente detectáveis.

A vacinação de reforço induziu uma expansão robusta gerando células2 T CD8+ efetoras altamente diferenciadas; no entanto, nem a capacidade funcional nem o conjunto de células2 T precursoras de memória foram afetados.

Em comparação com a infecção3 natural, as células2 T de memória precoce induzidas por vacina5 exibiram capacidades funcionais semelhantes, mas uma distribuição de subconjunto diferente.

Esses resultados indicam que as células2 T CD8+ são células2 efetoras importantes, expandidas na janela de proteção inicial após a vacinação primária, precedem a maturação de outros braços efetores da imunidade4 induzida pela vacina5 e são mantidas de forma estável após a vacinação de reforço.

Leia sobre "Eficácia das vacinas contra a COVID-19", "Eficácia da vacina5 da Pfizer contra a COVID-19" e "Vacinas contra o coronavírus".

 

Fonte: Nature, publicação em 28 de julho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Ensaio clínico aponta mobilização rápida e estável de células T CD8+ pela vacina de RNAm contra o SARS-CoV-2. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1399405/ensaio-clinico-aponta-mobilizacao-rapida-e-estavel-de-celulas-t-cd8-pela-vacina-de-rnam-contra-o-sars-cov-2.htm>. Acesso em: 26 out. 2021.

Complementos

1 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
5 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
Gostou do artigo? Compartilhe!