Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo descreve lesão hepática aguda causada por doses terapêuticas de paracetamol

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notcia

A lesão1 hepática2 aguda (LHA) causada por overdose intencional de paracetamol (acetaminofeno) é bem conhecida; entretanto, a LHA causada por dosagem terapêutica3 é menos bem definida. Devido ao uso extensivo desse medicamento, é necessária uma avaliação adicional da lesão1 hepática2 aguda com doses terapêuticas de paracetamol (APAP; ≤6 g/d).

Para explorar esse fenômeno, em estudo publicado no jornal científico Hepatology, os pesquisadores caracterizaram a LHA com doses terapêuticas de APAP e determinaram os fatores do hospedeiro associados à gravidade da doença e os preditores de resultado.

Revisou-se prospectivamente todos os pacientes com LHA grave relacionada ao APAP que foram internados em um hospital francês de 2002 a 2019, seja atribuível a doses terapêuticas ou overdose. LHA com doses terapêuticas (LHADT) foi definida como ingestão de APAP <6 g/d. Pacientes com cirrose4 foram excluídos.

No geral, 311 de 400 pacientes com LHA relacionada ao APAP tiveram sobredosagem e 89 tomaram doses terapêuticas. A mediana da dose diária máxima foi de 4 g por dia, e 40% dos pacientes tomaram menos de 3 g por dia. A duração média da ingestão foi de 4 dias.

Os fatores do hospedeiro associados à LHADT foram jejum ≥1 dia (47,5% dos pacientes com LHADT vs. 26% na overdose; P = 0,001), consumo excessivo de álcool (93,3% vs. 48,5%; P <0,0001) e uso repetido de APAP (4 vs. 1 dia; P <0,0001).

Os pacientes com LHADT eram mais velhos (44 vs. 30,7 anos; P <0,0001) e tinham lesão1 hepática2 mais grave. Na população geral, os preditores independentes da gravidade da doença foram idade avançada, maior duração do APAP e consumo excessivo de álcool.

A sobrevida5 em 30 dias foi menor na LHADT do que na sobredosagem (87,2 ± 3,6% vs. 94,6 ± 1,3%; P = 0,02). A idade e a presença de pelo menos um dos critérios do King’s College Hospital foram preditores independentes de sobrevida5 em 30 dias, ao passo que o padrão de intoxicação por drogas, consumo excessivo de álcool e bilirrubina6 não.

O estudo concluiu que a lesão1 hepática2 aguda com doses terapêuticas de paracetamol está associada a lesões7 hepáticas8 mais graves do que a sobredosagem. Ela ocorre apenas em pacientes com consumo excessivo de álcool e/ou jejum. Um alerta deve ser emitido sobre o uso repetido de doses não tóxicas de paracetamol em pacientes com esses fatores de risco.

Leia sobre "Como manter mais baixo o risco do consumo de bebidas alcoólicas", "Riscos de beber tomando remédios", "Os perigos da automedicação9" e "Hepatite fulminante10".

 

Fontes:
Hepatology, publicação em 29 de abril de 2021.
NEJM Journal Watch, notícia publicada em 01 de junho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Estudo descreve lesão hepática aguda causada por doses terapêuticas de paracetamol. Disponvel em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1396065/estudo-descreve-lesao-hepatica-aguda-causada-por-doses-terapeuticas-de-paracetamol.htm>. Acesso em: 21 out. 2021.

Complementos

1 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
3 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
4 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
5 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
6 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
7 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
8 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
9 Automedicação: Automedicação é a prática de tomar remédios sem a prescrição, orientação e supervisão médicas.
10 Hepatite fulminante: Alteração aguda e grave da função hepatocelular secundária à toxicidade hepatocitária ou colestase. Refere-se a insuficiência hepática aguda complicada por encefalopatia. Tem um início rápido e segue um curso curto e severo. Pode ser desencadeada por causas tóxicas e não tóxicas, como o uso de acetaminofeno, metotrexate, alopurinol, dentre outros medicamentos.
Gostou do artigo? Compartilhe!