Gostou do artigo? Compartilhe!

Exposição passiva ao fumo foi associada a risco de câncer de boca

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A inalação de fumo passivo causa várias doenças, incluindo câncer1 de pulmão2. O tabagismo é uma causa conhecida de câncer1 de boca3; no entanto, não foi estabelecido se o fumo passivo também causa câncer1 de boca3.

O objetivo deste estudo, publicado pela revista Tobacco Control, foi avaliar a possível associação entre a exposição passiva ao fumo e o risco de câncer1 de boca3.

Saiba mais sobre "Tabagismo - como as pessoas se viciam", "Fumante passivo - como evitar os danos" e "Câncer1 de Cabeça4 e Pescoço5".

Uma revisão sistemática e um estudo de metanálise (seguindo as diretrizes do PRISMA) foram desenvolvidos para examinar os estudos que relatam as associações de fumo passivo e o risco de câncer1 de boca3, empregando uma estratégia de busca em bancos de dados eletrônicos (PubMed, Web of Science, Scopus, Cochrane Library, Open Gray6 e bancos de dados ProQuest para dissertações) até 10 de maio de 2020. Metanálises e análises de sensibilidade foram realizadas usando modelos de efeitos aleatórios.

Após a aplicação dos critérios de elegibilidade, cinco estudos foram incluídos, compreendendo um total de 1.179 casos e 5.798 controles, com 3.452 indivíduos expostos e 3.525 indivíduos não expostos ao fumo passivo.

Foi observada uma razão de chances [odds ratio, OR] geral de 1,51 (IC 95% 1,2o a 1,91, p = 0,0004) para câncer1 de boca3, sem heterogeneidade significativa (I² = 0%, p = 0,41).

A duração da exposição de mais de 10 ou 15 anos aumentou o risco de câncer1 de boca3 (OR 2,07, IC 95% 1,54 a 2,79, p <0,00001), em comparação com indivíduos não expostos, sem heterogeneidade significativa (I² = 0%, p = 0,76).

“Estima-se que a fumaça do cigarro tenha mais de 4.000 substâncias químicas e que cerca de 70 destas tenham efeitos carcinogênicos”, disse o autor do estudo Dr. Luís Monteiro, Ph.D., psicólogo do Instituto Universitário de Ciências da Saúde7 em Portugal.

“Assim, é lógico que a fumaça liberada pela combustão do tabaco e a fumaça exalada pelos fumantes também possam agir como carcinogênicos nas pessoas não fumantes que inalam estes vapores”, disse o Dr. Luís ao Medscape.

Assim, esta revisão sistemática e metanálise suporta uma associação causal entre a exposição passiva ao fumo e o câncer1 de boca3. Os resultados podem fornecer orientação para profissionais de saúde7 pública, pesquisadores e formuladores de políticas para apoiar ainda mais programas eficazes de prevenção da exposição passiva ao fumo em todo o mundo.

Leia sobre "Substâncias cancerígenas", "Como parar de fumar" e "O que fazer para prevenir o câncer1".

 

Fontes:
Tobacco Control, publicação em 26 de abril de 2021.
Medscape, notícia publicada em 24 de maio de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Exposição passiva ao fumo foi associada a risco de câncer de boca. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1395675/exposicao-passiva-ao-fumo-foi-associada-a-risco-de-cancer-de-boca.htm>. Acesso em: 4 ago. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
3 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
4 Cabeça:
5 Pescoço:
6 Gray: Em radioterapia, a dose absorvida é medida em rad (do inglês radiation absorbed dose) e significa a energia (dose) realmente absorvida por um corpo específico. 1 rad equivale a 0,01 joules por kg. Atualmente usa-se o gray (Gy) para expressar dose absorvida no sistema internacional (SI), que corresponde a 100 rad (1 joule de energia para 1 kg de massa).
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!