Gostou do artigo? Compartilhe!

Tecido adiposo perivascular contribui para a disfunção vascular na insuficiência cardíaca, através da super ativação do sistema renina-angiotensina

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A insuficiência cardíaca1 é uma síndrome2 caracterizada pela incapacidade do coração3 em manter fluxo de sangue4 adequado para os diversos órgãos e tecidos do corpo. Segundo dados do Ministério da Saúde5, nos últimos dez anos a insuficiência cardíaca1 foi responsável por 228.239 óbitos.

Agora, um novo estudo realizado por pesquisadores do Laboratório de Fisiologia6 Vascular7 do Instituto de Ciências Biomédicas da USP demonstrou que a camada de gordura8 que envolve os vasos sanguíneos9 próximos ao coração3, chamada de tecido adiposo10 perivascular, está relacionada à perda da capacidade dos vasos de se adequarem ao fluxo sanguíneo bombeado.

Essa incapacidade decorre da carência na função anticontrátil deste tecido11, o que sobrecarrega o funcionamento do coração3 e pode agravar a insuficiência cardíaca1. Os dados inéditos abrem novas perspectivas de estudos na área e apontam o tecido adiposo10 perivascular como um novo alvo para tratamentos médicos que visam à melhora do quadro clínico desta síndrome2 complexa.

Leia sobre "Doenças cardiovasculares12" e "Insuficiência cardíaca congestiva13".

A disfunção do tecido adiposo10 perivascular (TAPV) está associada a danos vasculares14 em doenças cardiometabólicas. Embora a disfunção endotelial induzida por insuficiência cardíaca1 (IC) esteja associada à ativação do sistema renina-angiotensina (SRA), nenhum dado correlacionou essa síndrome2 com a disfunção do TAPV.

Assim, o objetivo do presente estudo, publicado na revista Clinical Science, foi investigar se a hiperativação do SRA no TAPV participa da disfunção vascular7 observada em ratos com IC após cirurgia de infarto do miocárdio15.

Estudos de miografia16 de fio foram realizados em anéis da aorta torácica17 na presença e ausência de TAPV. Um efeito anticontrátil do TAPV foi observado nos anéis dos ratos de controle na presença (33%) ou ausência (11%) de endotélio18.

Além disso, essa resposta foi substancialmente reduzida em animais com IC (5%), e o bloqueio agudo19 do receptor da angiotensina II do tipo 1 (AT1R) e do receptor da angiotensina II do tipo 2 (AT2R) restaurou o efeito anticontrátil do TAPV.

Adicionalmente, a atividade da enzima20 conversora de angiotensina 1 (ECA1) (26%) e os níveis de angiotensina II (51%), bem como a expressão dos genes AT1R e AT2R, foram aumentados no TAPV de ratos com IC.

Associados a essas alterações, observou-se menor biodisponibilidade do óxido nítrico induzida pela IC, estresse oxidativo e clareamento do TAPV, o que sugere alterações na função secretora desse tecido11.

Os eixos ECA1 / angiotensina II / AT1R e AT2R estão envolvidos na disfunção do TAPV da aorta torácica17 em ratos com IC.

Esses resultados sugerem o tecido adiposo10 perivascular como um alvo na fisiopatologia21 da disfunção vascular7 na insuficiência cardíaca1 e fornecem novas perspectivas para o tratamento dessa síndrome2.

Veja também sobre "Sete passos para um coração3 saudável" e "Infarto do Miocárdio15"

 

Fontes:
Clinical Science, publicação em 09 de dezembro de 2020.
Jornal da USP, notícia publicada em 07 de maio de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Tecido adiposo perivascular contribui para a disfunção vascular na insuficiência cardíaca, através da super ativação do sistema renina-angiotensina. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1394895/tecido-adiposo-perivascular-contribui-para-a-disfuncao-vascular-na-insuficiencia-cardiaca-atraves-da-super-ativacao-do-sistema-renina-angiotensina.htm>. Acesso em: 16 jun. 2021.

Complementos

1 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
7 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
9 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
10 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
11 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
12 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
13 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
14 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
15 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
16 Miografia: Estudo e descrição dos músculos.
17 Aorta Torácica: Porção da aorta descendente que se extende do arco da aorta até o diafragma; eventualmente conecta-se com a AORTA ABDOMINAL.
18 Endotélio: Camada de células que reveste interiormente os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos.
19 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
20 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
21 Fisiopatologia: Estudo do conjunto de alterações fisiológicas que acontecem no organismo e estão associadas a uma doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!