Gostou do artigo? Compartilhe!

Um rico metaboloma do mecônio em bebês está associado à composição da microbiota intestinal no início da vida e à redução da sensibilização alérgica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As crianças podem estar em um caminho para o desenvolvimento de alergias, asma1 e eczema2 antes de nascerem.

A análise das primeiras fezes de um bebê, conhecida como mecônio3, mostra que a falta de certos compostos bioquímicos e bactérias intestinais normalmente vistos nas fezes está associada a um risco maior de alergias e outras condições. Assim, a primeira defecação de um bebê poderia revelar se ele está sob risco de alergias e asma1.

As condições alérgicas, como alergias alimentares, rinite4, asma1 e eczema2 são causadas pela reação exagerada do sistema imunológico5 a compostos inofensivos no meio ambiente. Muitos estudos encontraram ligações entre a reatividade do sistema imunológico5 e uma menor diversidade de bactérias intestinais, ou microbioma6. Uma ideia é que um ecossistema diversificado de bactérias benéficas ajuda a “treinar” o sistema imunológico5 em desenvolvimento para tolerar compostos não prejudiciais.

Saiba mais sobre "Alergias: quais as causas e como evitar ou tratar", "Bactérias do bem" e "Asma1".

A nova pesquisa, publicada na revista científica Cell Reports Medicine, e realizada por Charisse Petersen da University of British Columbia em Vancouver e seus colegas, analisou o mecônio3 de 100 bebês7 que fizeram parte de um estudo canadense maior em andamento sobre o desenvolvimento infantil. Mecônio3 não são fezes normais, mas uma mistura de substâncias que entraram na boca8 do bebê no final da gravidez9, como líquido amniótico10, células11 da pele12 e substâncias feitas pela pele12 do bebê.

Quimicamente, inclui uma variedade de moléculas de gordura13, aminoácidos e outros compostos da dieta da mãe. “Mecônio é uma espécie de cápsula do tempo porque contém todas as moléculas às quais o bebê foi exposto”, diz Petersen.

A maioria das condições alérgicas se desenvolve mais tarde na infância, portanto, para obter resultados quando os bebês7 tinham 1 ano de idade, a equipe fez um teste cutâneo14 que mede a reatividade do sistema imunológico5.

O quarto do grupo que tinha o mecônio3 quimicamente mais diverso tinha metade do risco de um sistema imunológico5 super reativo, em comparação com o quarto que tinha o mecônio3 menos variável. Havia uma ligação de tamanho semelhante entre as bactérias intestinais diversas no mecônio3 e a reatividade imunológica posterior.

“O que está no mecônio3 se torna a fonte de alimento para todas as bactérias que queremos que nos colonizem”, diz Petersen. “Quanto mais diversificada for a fonte de alimento, maior será a probabilidade de você ser capaz de sustentar a colonização de todos esses micróbios benéficos.”

Os pais podem tentar reduzir o risco de doenças alérgicas de seus filhos por meio de medidas como evitar antibióticos desnecessários e tentar fazer com que seus filhos brinquem mais ao ar livre, diz Petersen. Outro fator associado a um menor risco de alergias é ter um cachorro de estimação em casa, diz Tom Marrs, do King’s College London.

Destaques da pesquisa

  • A diversidade metabólica é reduzida em recém-nascidos que desenvolvem sensibilização alérgica
  • A maturação da microbiota15 intestinal é reduzida em bebês7 que desenvolvem sensibilização alérgica
  • Metabólitos16 do mecônio3 estão associados a táxons17 importantes para a maturação da microbiota15

Resumo

A maturação da microbiota15 e o desenvolvimento imunológico ocorrem em paralelo e estão implicados em doenças alérgicas, e as pesquisas começaram a demonstrar a importância dos influenciadores pré-natais em ambos.

O estudo então investigou o metaboloma18 do mecônio3, um elo crítico entre as exposições pré-natais e a microbiota15 inicial e o desenvolvimento imunológico, para identificar componentes do nicho intestinal neonatal que contribuem para a sensibilização alérgica.

A análise revela que recém-nascidos que desenvolvem sensibilização alérgica (atopia) mediada por imunoglobulina19 E (IgE) por volta de 1 ano de idade têm um metaboloma18 intestinal menos diverso no nascimento, e agrupamentos metabólicos específicos estão associados à proteção contra atopia e à abundância de táxons17 importantes determinando a maturação da microbiota15.

Essas assinaturas metabólicas, quando combinadas com a microbiota15 do início da vida e fatores clínicos, aumentam a capacidade de prever com precisão se os bebês7 desenvolverão atopia ou não.

Assim, a trajetória tanto da colonização da microbiota15 quanto do desenvolvimento imunológico são significativamente afetados pelos metabólitos16 presentes no intestino neonatal ao nascimento.

Leia sobre "Desenvolvimento infantil", "Atopia - como ela é", "Testes alérgicos" e "Microbioma6 intestinal humano".

 

Fontes:
Cell Reports Medicine, Vol. 2, Nº 5, em 18 de maio de 2021.
New Scientist, notícia publicada em 29 de abril de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Um rico metaboloma do mecônio em bebês está associado à composição da microbiota intestinal no início da vida e à redução da sensibilização alérgica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1394190/um-rico-metaboloma-do-meconio-em-bebes-esta-associado-a-composicao-da-microbiota-intestinal-no-inicio-da-vida-e-a-reducao-da-sensibilizacao-alergica.htm>. Acesso em: 19 set. 2021.

Complementos

1 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
2 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
3 Mecônio: Material mucilaginoso (espesso, de cor variando entre verde e preto) encontrado nos intestinos de fetos à termo. Constituído por secreções de glândulas intestinais, PIGMENTOS BILIARES, ÁCIDOS GRAXOS, LÍQUIDO AMNIÓTICO e fragmentos intra-uterinos. O mecônio constitui as primeiras evacuações feitas pelo recém-nascido.
4 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
5 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
6 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
7 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
8 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Líquido amniótico: Fluido viscoso, incolor ou levemente esbranquiçado, que preenche a bolsa amniótica e envolve o embrião durante toda a gestação, protegendo-o contra infecções e choques mecânicos e térmicos.
11 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
12 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
13 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
14 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
15 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
16 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
17 Táxons: Táxon (no plural “taxa”) é a unidade taxonômica associada à classificação científica de seres vivos. Reino, ordem, gênero e espécie são exemplos de taxa.
18 Metaboloma: É o conjunto de todos os metabólitos em uma célula, fluido biológico, tecido ou organismo. Estas substâncias são consideradas os produtos finais dos processos celulares.
19 Imunoglobulina: Proteína do soro sanguíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada de uma substância estranha (antígeno) no organismo; anticorpo.
Gostou do artigo? Compartilhe!