Gostou do artigo? Compartilhe!

A massa gorda e a massa magra corporal mostraram associações opostas com a mortalidade

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A massa gorda1 e a massa magra2 podem desempenhar papéis independentes no risco de mortalidade3, mas os estudos disponíveis sobre a composição corporal produziram resultados inconsistentes.

O objetivo desse estudo, publicado pelo The American Journal of Clinical Nutrition, foi determinar as relações entre a massa gorda1 e a massa magra2 corporal e o risco de mortalidade3.

Em dados agrupados de 7 coortes prospectivas abrangendo 16.155 indivíduos com idades entre 20 e 93 anos (mediana, 44 anos), usou-se a regressão de Cox e splines cúbicos restritos para estimar HRs (hazard ratios) e ICs de 95% para a relação da composição corporal, medida por análise de impedância bioelétrica, com a mortalidade3 total. Foi feito ajuste para idade, estudo, sexo, etnia, história de diabetes mellitus4, educação, tabagismo, atividade física e consumo de álcool.

Durante um período médio de acompanhamento de 14 anos (variação de 3 a 21 anos), 1.347 mortes foram identificadas.

Após ajuste mútuo para massa gorda1 e massa magra2, a massa gorda1 mostrou uma associação em forma de J com mortalidade3 (valor P geral <0,001; P para não linearidade = 0,003). Usando um índice de massa gorda1 de 7,3 kg/m² como referência, um alto índice de massa gorda1 de 13,0 kg/m² foi associado a uma HR de 1,56 (IC 95%: 1,30, 1,87).

Em contraste, a massa magra2 mostrou uma associação inversa com a mortalidade3 (valor P geral <0,001; P para não linearidade = 0,001). Em comparação com um índice baixo de massa magra2 de 16,1 kg/m², uma massa magra2 elevada de 21,9 kg/m² foi associada a uma HR de 0,70 (IC 95%: 0,56, 0,87).

O estudo concluiu que a massa gorda1 e a massa magra2 corporal mostram associações opostas com a mortalidade3. O excesso de massa gorda1 está relacionado ao aumento do risco de mortalidade3, enquanto a massa magra2 protege contra o risco de mortalidade3.

Esses achados sugerem que a composição corporal fornece informações prognósticas importantes sobre o risco de mortalidade3 de um indivíduo, não fornecidas por substitutos tradicionais da adiposidade, como o IMC5.

Saiba mais sobre "Composição corporal - como avaliar e como melhorar", "Como ganhar massa muscular", "Gordura abdominal6" e "Atividade física".

 

Fonte: The American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 113, Nº 3, em março de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. A massa gorda e a massa magra corporal mostraram associações opostas com a mortalidade. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1394100/a-massa-gorda-e-a-massa-magra-corporal-mostraram-associacoes-opostas-com-a-mortalidade.htm>. Acesso em: 20 set. 2021.

Complementos

1 Massa gorda: É a porção de massa do organismo constituída de gordura armazenada (encontrada no tecido subcutâneo) e gordura essencial (encontrada nas vísceras, responsável pelo funcionamento fisiológico normal). A massa gorda é o resultado em quilos do percentual de gordura existente no organismo. Por exemplo, um indivíduo de 100 quilos e com percentual de gordura de 38%, pode ter o valor da massa gorda calculado em 38 quilos.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 Gordura Abdominal: Tecido gorduroso da região do ABDOME. Dela fazem parte as GORDURAS SUBCUTÂNEAS ABDOMINAL e a INTRA-ABDOMINAL
Gostou do artigo? Compartilhe!