Gostou do artigo? Compartilhe!

Nova terapia pode ajudar a combater o câncer de pele utilizando microagulhas dissolúveis para entregar fármacos diretamente ao tumor, via terapia fotodinâmica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O câncer1 de pele2 não melanoma3 (CPNM) é um dos cânceres mais frequentes. De acordo com a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer1 (IARC), cerca de 1 milhão de novas lesões4 ocorreram em 2018 em todo o mundo. O carcinoma5 basocelular (CBC) é o tipo mais comum de CPNM que geralmente afeta pessoas brancas e é encontrado principalmente em áreas do corpo expostas ao sol. Embora o CBC comumente seja um tumor6 sem risco de vida, de crescimento lento e raramente cause metástase7, pode causar comorbidade8 aos pacientes, além de comprometer regiões anatômicas.

Atualmente, o tratamento padrão para o CBC ainda é a cirurgia. No entanto, existem procedimentos não cirúrgicos que também foram aplicados, como métodos de remoção física (curetagem9, criocirurgia ou eletrodissecação), medicamentos tópicos (por exemplo, 5-fluorouracil, imiquimod ou mebutato de ingenol), radioterapia10, inibidores da via de hedgehog ou terapia fotodinâmica.

Uma limitação importante da terapia fotodinâmica tópica é a penetração limitada dos precursores nos tecidos. Microagulhas são dispositivos minimamente invasivos usados ​​para promover a administração intradérmica de drogas. Microagulhas dissolúveis contêm drogas associadas a misturas de polímeros, dissolvendo-se após a inserção na pele2, permitindo a liberação da droga.

Leia sobre "Câncer1 de pele2 não melanoma3", "Cuidados com a pele2" e "Manchas escuras na pele2".

Nesse contexto, buscando um modo mais eficaz de combater o câncer1 de pele2 utilizando a terapia fotodinâmica, pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, em colaboração com a Queen’s University of Belfast (Reino Unido), desenvolveram microagulhas que podem levar fármacos diretamente ao tumor6 para tratar o câncer1 de pele2.

O estudo, publicado no periódico Journal of Biophotonics, compreende o desenvolvimento e a caracterização de um modelo piramidal11 de dissolução de microagulhas (500 μm) preparado com 5% p/p de ácido aminolevulínico e 20% p/p de Gantrez AN‐139 em mistura aquosa.

A formação e distribuição da protoporfirina IX, o principal fotossensibilizador utilizado na terapia fotodinâmica para tratar o carcinoma5 basocelular, foram avaliadas em modelos de camundongos com tumor6 usando imagens de campo amplo de fluorescência, espectroscopia e microscopia confocal.

A inovação é composta de um arranjo que contém 361 microagulhas, em formato de pirâmide, com 0,5 milímetro de altura. Durante a aplicação, o arranjo é posicionado na superfície do tumor6 e pressionado por 30 segundos. Ele permanece inserido no tumor6 para que as microagulhas se dissolvam por uma hora. Passado esse tempo, as microagulhas se dissolvem e o fármaco12 é absorvido pelo tumor6. A partir de então, a região é iluminada, dando início ao processo de terapia fotodinâmica

As microagulhas demonstraram excelente resistência mecânica penetrando cerca de 250 μm com pequena alteração de tamanho in vitro, e a intensidade de fluorescência foi 5 vezes maior em 0,5mm em média em comparação com o creme in vivo (sendo 10 ± 5 a.u. para microagulhas e 2,4 ± 0,8 a.u. para creme).

Os resultados, portanto, demonstraram que microagulhas dissolúveis superaram a aplicação de creme tópico13 na distribuição de protoporfirina IX, sugerindo que essa abordagem de entrega intradérmica é extremamente promissora, especialmente para o tratamento de lesões4 de pele2 mais espessas usando terapia fotodinâmica. Após esses resultados promissores, a próxima etapa deve agora ser realizada em relação à eficácia desta abordagem em estudos clínicos.

Veja também sobre "Câncer1 de pele2", "Prevenção do câncer1" e "Lesões4 pré-cancerosas da pele2".

 

Fontes:
Journal of Biophotonics, publicação em 27 de setembro de 2020.
Jornal da USP, notícia publicada em 11 de dezembro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Nova terapia pode ajudar a combater o câncer de pele utilizando microagulhas dissolúveis para entregar fármacos diretamente ao tumor, via terapia fotodinâmica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1385229/nova-terapia-pode-ajudar-a-combater-o-cancer-de-pele-utilizando-microagulhas-dissoluveis-para-entregar-farmacos-diretamente-ao-tumor-via-terapia-fotodinamica.htm>. Acesso em: 22 abr. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
4 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
6 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
7 Metástase: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
8 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
9 Curetagem: Operação ou cirurgia que consiste em esvaziar o interior de uma cavidade natural ou patológica com o auxílio de uma cureta; raspagem.
10 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
11 Piramidal: Osso do carpo, localizado entre o OSSO SEMILUNAR e o HAMATO.
12 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
13 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
Gostou do artigo? Compartilhe!