Gostou do artigo? Compartilhe!

O impacto da ioga na fadiga pós sobrevivência ao câncer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Abordagens mente-corpo, principalmente ioga, são usadas por sobreviventes de câncer1 para lidar com sintomas2 relacionados ao tratamento. A consistência dos efeitos relacionados à ioga nos sintomas2 relacionados ao tratamento não é conhecida. Esta meta-análise, publicada pelo JNCI Cancer1 Spectrum, foi projetada para examinar os efeitos da ioga nas melhorias pré até pós-intervenção na fadiga3 entre pacientes com câncer1.

As bases de dados PubMed e PsycINFO foram pesquisadas ​para artigos revisados ​​por pares de estudos clínicos randomizados e controlados sobre ioga que incluíam sobreviventes de câncer1 e relatavam pelo menos uma medida de fadiga3.

Vinte e nove estudos preencheram os critérios de inclusão (n = 1.828 pacientes). Os tamanhos dos efeitos (g de Hedges) foram calculados para fadiga3, depressão e qualidade de vida. Características relacionadas ao paciente e à intervenção foram testadas como moderadoras dos resultados. Todos os testes estatísticos foram bilaterais.

A prática de ioga foi associada a uma pequena diminuição estatisticamente significativa da fadiga3 (g = 0,45, P = 0,013). O tipo de ioga foi um moderador estatisticamente significativo dessa relação (P = 0,02).

A ioga foi associada a uma diminuição moderada da depressão (g = 0,72, P = 0,007), mas não foi associada a alterações estatisticamente significativas na qualidade de vida (P = 0,48). A duração da sessão foi um moderador estatisticamente significativo da relação entre ioga e depressão (P = 0,004).

Nem o momento do tratamento (durante o tratamento versus pós-tratamento), nem as características clínicas foram moderadores estatisticamente significativos dos efeitos da ioga nos resultados.

O efeito da ioga na fadiga3 e depressão foi maior quando o comparador era uma “lista de espera” ou “atendimento usual” do que quando o grupo controle era outro tratamento ativo (P = 0,036).

Os resultados sugerem que a ioga pode ser benéfica como componente do tratamento para fadiga3 e depressão em sobreviventes de câncer1.

Leia sobre "Ioga pode ajudar pacientes com câncer1 de mama4 em tratamento radioterápico", "Câncer1 - informações importantes" e "Doenças que causam cansaço excessivo".

 

Fonte: JNCI Cancer1 Spectrum, publicação em 17 de dezembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2020. O impacto da ioga na fadiga pós sobrevivência ao câncer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1370068/o-impacto-da-ioga-na-fadiga-pos-sobrevivencia-ao-cancer.htm>. Acesso em: 28 nov. 2020.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
4 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
Gostou do artigo? Compartilhe!