Gostou do artigo? Compartilhe!

COVID-19 ataca a cadeia 1-beta da hemoglobina e captura a porfirina para inibir o metabolismo humano do heme

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A nova pneumonia1 por coronavírus (COVID-19) é uma infecção2 respiratória aguda infecciosa causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Este é um vírus3 de RNA de fita positiva com alta homologia ao coronavírus de morcegos.

Neste estudo foram usados análise de domínio conservado, modelagem de homologia e acoplamento molecular ​​para comparar os papéis biológicos de certas proteínas4 do novo coronavírus.

Os resultados mostraram que a ORF8 e a glicoproteína de superfície podem se ligar à porfirina. Ao mesmo tempo, as proteínas4 ORF1ab, ORF10 e ORF3a podem atacar de modo coordenado o heme na cadeia 1-beta da hemoglobina5 para dissociar o ferro e formar a porfirina.

O ataque causará cada vez menos hemoglobina5 que pode transportar oxigênio e dióxido de carbono. As células6 pulmonares têm envenenamento e inflamação7 extremamente intensos devido à incapacidade de trocar dióxido de carbono e oxigênio com frequência, o que acaba resultando em imagens de pulmão8 semelhantes a vidro fosco.

O mecanismo também interferiu com a via anabólica normal do heme no corpo humano9, o que espera-se resultar em doenças humanas.

De acordo com a análise de validação desses achados, a cloroquina poderia impedir que ORF1ab, ORF3a e ORF10 atacassem o heme para formar a porfirina e inibiria a ligação de ORF8 e glicoproteínas de superfície às porfirinas em certa medida, aliviando efetivamente os sintomas10 de desconforto respiratório.

Uma vez que a capacidade da cloroquina de inibir proteínas4 estruturais não é particularmente óbvia, o efeito terapêutico em diferentes pessoas pode ser diferente. O favipiravir poderia inibir a ligação da proteína do envelope e da proteína ORF7a à porfirina, impedir o vírus3 de entrar nas células6 hospedeiras e de capturar porfirinas livres.

Este artigo é apenas para discussão acadêmica, a exatidão precisa ser confirmada por outros laboratórios. Devido aos efeitos colaterais11 e reações alérgicas a medicamentos como a cloroquina, consulte um médico qualificado para obter detalhes do tratamento e não tome o medicamento por conta própria.

Leia sobre "Coronavírus e a COVID-19", "Cloroquina e coronavírus" e "Mapeando o SARS-CoV-2".

 

Fonte: ChemRxiv, publicação em 09 de abril de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. COVID-19 ataca a cadeia 1-beta da hemoglobina e captura a porfirina para inibir o metabolismo humano do heme. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1365308/covid-19-ataca-a-cadeia-1-beta-da-hemoglobina-e-captura-a-porfirina-para-inibir-o-metabolismo-humano-do-heme.htm>. Acesso em: 6 jul. 2020.

Complementos

1 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
5 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
8 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
9 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
Gostou do artigo? Compartilhe!