Gostou do artigo? Compartilhe!

Exposição à dengue pode proteger contra a microcefalia causada pelo zika vírus

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A pesquisa da Fiocruz que estudou a relação entre a exposição ao vírus1 da dengue2 (DENV) e uma possível proteção contra a microcefalia3 causada pelo zika vírus1 (ZIKV) foi publicada na Scientific Reports, uma revista do grupo Nature, e contou com a colaboração de Marilia Sá Carvalho, orientadora do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde4 Pública da Escola Nacional de Saúde4 Pública (Ensp/Fiocruz) e da doutoranda do programa, Laís Freitas, dentre outros colaboradores.

O estudo analisou a interação entre as epidemias de dengue2 de 2001 a 2014 e a de microcefalia3 entre 2015 e 2016, e tem como hipótese que a diferença cinco vezes maior na taxa de neonatos5 microcefálicos no Nordeste, entre 2015 e 2016, em comparação com a taxa das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, é parcialmente um efeito da imunidade6 anterior da população dessas últimas regiões contra o vírus1 da Dengue2 (DENV), que reage de maneira cruzada com o ZIKV.

Neste estudo ecológico, que tomou como base dados do DataSUS, foi analisada a interação entre as epidemias de dengue2 de 2001 a 2014 e a epidemia de microcefalia3 2015/2016 em 400 microrregiões no Brasil, usando modelos de efeitos aleatórios sob uma abordagem bayesiana. O efeito estimado do intervalo de tempo entre a grande epidemia de dengue2 mais recente (>400/100.000 habitantes) e a epidemia de microcefalia3 variou de proteção (exposição ao vírus1 da dengue2 por período igual ou inferior a seis anos) a um risco aumentado (intervalo de exposição de 7 a 12 anos).

Essa janela de proteção sustentada, maior que a descrita em estudos longitudinais anteriores, é possivelmente um efeito da “imunidade de rebanho” e de múltiplas exposições ao DENV que poderiam aumentar a imunidade6.

Estudos anteriores in vitro já apontaram que anticorpos7 contra o vírus1 da dengue2 podem ter efeito contraditório, dependendo do nível de anticorpos7 presentes.

Leia também sobre "Como combater a dengue2", "Zika vírus1" e "O zika vírus1, a microcefalia3 e a síndrome8 de Guillain-Barré".

 

Fontes:

Agência Fiocruz de Notícias, em 14 de fevereiro de 2020.

Nature - Scientific Reports, volume 10, de 4 de fevereiro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Exposição à dengue pode proteger contra a microcefalia causada pelo zika vírus. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1360843/exposicao-a-dengue-pode-proteger-contra-a-microcefalia-causada-pelo-zika-virus.htm>. Acesso em: 4 abr. 2020.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Dengue: Infecção viral aguda transmitida para o ser humano através da picada do mosquito Aedes aegypti, freqüente em regiões de clima quente. Caracteriza-se por apresentar febre, cefaléia, dores musculares e articulares e uma erupção cutânea característica. Existe uma variedade de dengue que é potencialmente fatal, chamada dengue hemorrágica.
3 Microcefalia: Pequenez anormal da cabeça, geralmente associada à deficiência mental.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Neonatos: Refere-se a bebês nos seus primeiros 28 dias (mês) de vida. O termo “recentemente-nascido“ refere-se especificamente aos primeiros minutos ou horas que se seguem ao nascimento. Esse termo é utilizado para enfocar os conhecimentos e treinamento da ressuscitação imediatamente após o nascimento e durante as primeiras horas de vida.
6 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
7 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
8 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!