Gostou do artigo? Compartilhe!

Restrição intermitente de energia melhora a eficiência da perda de peso em homens obesos: o estudo MATADOR

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O estudo MATADOR (do inglês Minimising Adaptive Thermogenesis And Deactivating Obesity Rebound, ou “minimizando a termogênese adaptativa e desativando a recuperação da obesidade”) examinou se a restrição de energia (RE) intermitente1 melhorava a eficiência da perda de peso em comparação com a RE contínua e, se assim, a RE intermitente1 atenuava as respostas compensatórias associadas à RE. A publicação do estudo foi feita no International Journal of Obesity.

Cinquenta e um homens com obesidade2 foram randomizados para 16 semanas ou de (1) RE contínua (CON), ou (2) RE intermitente1 (INT) completada como blocos de 8 × 2 semanas de RE alternados com blocos de 7 × 2 semanas de balanço energético (total de 30 semanas). Dessa forma, após quatro semanas em que suas necessidades calóricas foram calculadas, os participantes seguiram uma dieta contínua ou uma "dieta intermitente1 restrita" de duas semanas seguidas por duas semanas de folga, ao longo das 16 semanas.

Saiba mais sobre "Restrição calórica e longevidade", "Como perder peso e manter o peso alcançado" e "Obesidade2".

Quarenta e sete participantes completaram a fase inicial de 4 semanas e iniciaram a intervenção (CON: n = 23, 39,4 ± 6,8 anos, 111,1 ± 9,1 kg, 34,3 ± 3,0 kgm−2; INT: n = 24, 39,8 ± 9,5 anos, 110,2 ± 13,8 kg, 34,1 ± 4,0 kgm−2). Durante a RE, a ingestão de energia foi equivalente a 67% dos requisitos de manutenção de peso nos dois grupos. Peso corporal, massa gorda3 (MG), massa livre de gordura4 (MLG) e gasto energético em repouso (GER) foram medidos ao longo do estudo.

Para os n = 19 CON e n = 17 INT que concluíram a intervenção por protocolo, a perda de peso foi maior para INT (14,1 ± 5,6 vs 9,1 ± 2,9 kg; P <0,001). INT teve maior perda de MG (12,3 ± 4,8 vs 8,0 ± 4,2 kg; P <0,01), mas a perda de MLG foi semelhante (INT: 1,8 ± 1,6 vs CON: 1,2 ± 2,5 kg; P = 0,4).

A alteração do peso médio durante os blocos de balanço energético da INT de 7 × 2 semanas foi mínima (0,0 ± 0,3 kg). Embora a redução no GER absoluto não tenha diferido entre os grupos (INT: -502 ± 481 vs CON: -624 ± 557 kJ d-1; P = 0,5), após o ajuste para alterações na composição corporal, foi significativamente menor na INT (INT : −360 ± 502 vs CON: −749 ± 498 kJ d-1; P <0,05).

Maior perda de peso e gordura4 foi alcançada com RE intermitente1. Interromper a RE com os 'períodos de descanso' do balanço de energia pode reduzir as respostas metabólicas compensatórias e, por sua vez, melhorar a eficiência da perda de peso.

Leia sobre "Dietas para emagrecer" e "Consequências do emagrecimento rápido".

 

Fonte: International Journal of Obesity, vol. 42, nº 2, em fevereiro de 2018.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Restrição intermitente de energia melhora a eficiência da perda de peso em homens obesos: o estudo MATADOR. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1351938/restricao-intermitente-de-energia-melhora-a-eficiencia-da-perda-de-peso-em-homens-obesos-o-estudo-matador.htm>. Acesso em: 7 dez. 2019.

Complementos

1 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 Massa gorda: É a porção de massa do organismo constituída de gordura armazenada (encontrada no tecido subcutâneo) e gordura essencial (encontrada nas vísceras, responsável pelo funcionamento fisiológico normal). A massa gorda é o resultado em quilos do percentual de gordura existente no organismo. Por exemplo, um indivíduo de 100 quilos e com percentual de gordura de 38%, pode ter o valor da massa gorda calculado em 38 quilos.
4 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!