Gostou do artigo? Compartilhe!

Resposta à imunoterapia combinada para o câncer de pulmão varia para homens e mulheres: revisão sistemática e metanálise

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os tumores produzem proteínas1 que bloqueiam o linfócito2 T, chamadas “checkpoints”. Neste estudo, pesquisadores italianos investigaram se as mulheres poderiam obter maiores benefícios do que os homens da combinação de quimioterapia3 e imunoterapia com inibidores de “checkpoints”, anti-PD-1 ou anti-PD-L1.

Saiba mais sobre "Quimioterapia3" e "Imunoterapia".

Estudos anteriores mostraram que a terapia com agentes anti-CTLA-4 ou anti-PD-1 (ou anti-Programmated Death-1) foi mais eficaz para os homens em comparação às mulheres. No entanto, uma vez que o dimorfismo sexual do sistema imunológico4 é complexo, envolvendo múltiplos elementos de respostas imunes, é possível que as mulheres possam obter maiores benefícios do que os homens a partir de outras estratégias além da terapia com inibidores de “checkpoints”.

Foram realizadas duas metanálises. Primeiro, incluindo todos os ensaios clínicos5 randomizados (ECRs) testando anti-PD-1/anti-PD-L1 mais quimioterapia3 versus quimioterapia3, para avaliar a eficácia diferente entre homens e mulheres. Segundo, incluindo todos os ECRs de tratamento sistêmico6 de primeira linha de câncer7 de pulmão8 de não pequenas células9 (NSCLC) avançado testando anti-PD-1/PD-L1 administrados isoladamente ou combinados com quimioterapia3, para avaliar a eficácia diferente dessas duas estratégias imunoterapêuticas de acordo com o sexo dos pacientes.

Para cada ECR incluído nas duas metanálises, em primeiro lugar, calculou-se uma razão específica para cada teste de hazard ratio (HR), a partir da razão entre as HRs relatadas em homens e mulheres; em segundo lugar, essas proporções específicas de testes de HR foram combinadas entre os testes usando um modelo de efeitos aleatórios para obter uma relação de HRs agrupada. Uma estimativa da razão de HR combinada (OS-HR) menor que 1 indica um maior efeito de tratamento em homens e, maior que 1, um efeito maior em mulheres.

Oito ECRs foram incluídos na primeira meta-análise. A OS-HR combinada comparando anti-PD-1/PD-L1 mais quimioterapia3 versus quimioterapia3 foi de 0,76 (IC 95% 0,66-0,87) para homens e 0,48 (IC 95% 0,35-0,67) para mulheres. O índice conjunto dos OS-HR relatados em homens versus mulheres foi de 1,56 (IC 95% 1,21-2,01), indicando um efeito maior e estatisticamente significativo para as mulheres.

Seis ensaios clínicos5 randomizados foram incluídos na segunda metanálise: três testaram um anti-PD-1 sozinho, enquanto três ECRs testaram anti-PD-1/PD-L1 mais quimioterapia3. A OS-HR agrupada foi de 0,78 (IC 95%, 0,60-1,00) em homens e 0,97 (IC 95%, 0,79-1,19) em mulheres para anti-PD-1 sozinho, em comparação com 0,76 (IC 95% 0,64-0,91) em homens e 0,44 (IC 95% 0,25-0,76) em mulheres para anti-PD-1/PD-L1 mais quimioterapia3. A proporção agrupada de OS-HRs foi de 0,83 (IC 95% 0,65-1,06) para anti-PD-1 isolado, indicando um efeito maior em homens e 1,70 (IC 95% 1,16-2,49) para anti-PD-1/PD-L1 mais quimioterapia3, indicando maior efeito nas mulheres.

Em última análise, os resultados sugerem que as respostas à imunoterapia podem diferir por sexo, com as mulheres que têm câncer7 de pulmão8 de não pequenas células9 avançado beneficiando-se mais do que os homens da adição de quimioterapia3 à terapia com inibidores PD-1 ou PD-L1.

Leia também sobre "Câncer7 de pulmão8".

 

Fonte: JNCI: Journal of the National Cancer7 Institute, em 20 de maio de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Resposta à imunoterapia combinada para o câncer de pulmão varia para homens e mulheres: revisão sistemática e metanálise. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1340418/resposta-a-imunoterapia-combinada-para-o-cancer-de-pulmao-varia-para-homens-e-mulheres-revisao-sistematica-e-metanalise.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Linfócito: Tipo de glóbulo branco relacionado ao sistema imunológico. Existem dois tipos de linfócitos. Um está relacionado à produção de anticorpos (linfócito B) e o outro age na imunidade mediada por células (linfócito T).
3 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
4 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
5 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
6 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
9 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
Gostou do artigo? Compartilhe!