Gostou do artigo? Compartilhe!

JAMA: hipertensão na adolescência parece dobrar o risco de doença renal futura em estágio terminal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A hipertensão1 é um dos principais fatores de risco de morbidade2 e mortalidade3 cardiovascular. O papel da hipertensão1 não maligna como o único fator desencadeante da doença renal4 terminal (DRT) em populações não afro-americanas foi recentemente questionado.

Saiba mais sobre "Hipertensão arterial5" e "Hipertensão arterial5 na infância".

Com o objetivo de investigar esta associação entre hipertensão1 e DRT futura em adolescentes saudáveis, foi realizado um estudo de coorte6 retrospectivo7, em que foram examinados os dados de candidatos saudáveis para o serviço militar nas Forças de Defesa de Israel, entre 1º de janeiro de 1967 e 31 de dezembro de 2013, com 16 a 19 anos de idade. Os dados foram obtidos da central de registro de recrutamento das Forças de Defesa de Israel e do registro de DRT do Ministério da Saúde8 de Israel.

Os participantes foram submetidos a uma avaliação médica abrangente antes de seu serviço militar. Indivíduos com evidência de dano renal4 ou fatores de risco relacionados aos rins9 foram excluídos. A análise dos dados foi realizada no período de 12 de fevereiro de 2017 a 16 de outubro de 2018.

Os principais desfechos e medidas foram doença renal4 em estágio terminal, conforme registrado pelo registro israelense de DRT, incluindo hemodiálise10, diálise peritoneal11 e transplante renal4, diagnosticados entre 1º de janeiro de 1990 e 31 de dezembro de 2014.

A coorte12 incluiu cerca de 2,65 milhões de adolescentes (60,1% do sexo masculino com média [SD] de idade de 17,4 [0,5] anos), dos quais 0,3% tinham diagnóstico13 de hipertensão arterial5 estabelecido. Metade dos indivíduos do grupo hipertenso apresentava excesso de peso (20,1%) ou obesidade14 (28,9%) e a maioria (90,5%) era do sexo masculino.

Durante um acompanhamento médio de 19,6 anos (52.287.945 pessoas-ano), 2.189 indivíduos desenvolveram DRT, com uma taxa de incidência15 de 3,9 por 100.000 pessoas-ano. Foi descoberto que Hipertensão1 na adolescência está associada à DRT futura. Em um modelo multivariável ajustado por sexo, idade, anos de estudo, índice de massa corporal16 e outras variáveis sociodemográficas, a taxa de risco (HR) foi de 1,98 (IC 95%, 1,42-2,77). Ao excluir participantes com hipertensão1 grave, a associação com DRT manteve-se estatisticamente significante (RR 1,93; IC 95%, 1,37-2,70). Na subanálise de adolescentes não-obesos, a associação entre hipertensão1 e DRT também foi estatisticamente significativa (HR 2,11; IC 95%, 1,05-4,24).

Concluiu-se neste trabalho que a hipertensão arterial5 parece estar associada à duplicação do risco de DRT futura em uma população adolescente saudável.

Leia também sobre "Insuficiência renal17 aguda", "Insuficiência renal17 crônica", "Hemodiálise10" e "Diálise peritoneal11".

 

Fonte: JAMA Internal Medicine, publicação online em 25 de fevereiro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. JAMA: hipertensão na adolescência parece dobrar o risco de doença renal futura em estágio terminal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1334588/jama-hipertensao-na-adolescencia-parece-dobrar-o-risco-de-doenca-renal-futura-em-estagio-terminal.htm>. Acesso em: 23 set. 2019.

Complementos

1 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
2 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
5 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
6 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
7 Retrospectivo: Relativo a fatos passados, que se volta para o passado.
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
9 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
10 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
11 Diálise peritoneal: Ao invés de utilizar um filtro artificial para “limpar“ o sangue, é utilizado o peritônio, que é uma membrana localizada dentro do abdômen e que reveste os órgãos internos. Através da colocação de um catéter flexível no abdômen, é feita a infusão de um líquido semelhante a um soro na cavidade abdominal. Este líquido, que chamamos de banho de diálise, vai entrar em contato com o peritônio, e por ele será feita a retirada das substâncias tóxicas do sangue. Após um período de permanência do banho de diálise na cavidade abdominal, este fica saturado de substâncias tóxicas e é então retirado, sendo feita em seguida a infusão de novo banho de diálise. Esse processo é realizado de uma forma contínua e é conhecido por CAPD, sigla em inglês que significa diálise peritoneal ambulatorial contínua. A diálise peritoneal é uma forma segura de tratamento realizada atualmente por mais de 100.000 pacientes no mundo todo.
12 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
15 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
16 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
17 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
Gostou do artigo? Compartilhe!