Gostou do artigo? Compartilhe!

O uso domiciliar de produtos de limpeza na forma de spray aumenta a chance de desenvolver asma

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O uso profissional de certos produtos de limpeza já havia sido associado à asma1, mas os efeitos respiratórios do uso não profissional desses produtos são raramente estudados. Estudo longitudinal, publicado no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine deste mês, mostra que o uso domiciliar de produtos de limpeza na forma de spray pode ser um importante fator de risco2 para o desenvolvimento da doença.

O European Community Respiratory Health Survey realizou uma pesquisa em dez países com o objetivo de investigar o risco de desenvovimento de asma1 associado ao uso domiciliar de produtos de limpeza na forma de spray. Foram identificadas 3.503 pessoas que usavam produtos de limpeza em suas casas e que não tinham asma1 no início do estudo. Foi observada a incidência3 da doença, definida por diagnóstico4 médico, sintomas5 ou uso de medicação.

O uso de produtos de limpeza uma vez por semana (42% dos participantes) foi associado a uma maior incidência3 de sintomas5 de asma1 ou uso de medicação para a doença. O diagnóstico4 médico foi mais freqüente entre aqueles que usaram sprays em pelo menos 4 dias durante a semana. Essas associações são consistentes para subgrupos e não são modificadas por atopias. O risco de desenvolver a doença aumenta de acordo com a freqüência de uso e número de diferentes produtos utilizados. O risco foi predominante para o uso de produtos para limpeza de vidros, lustra-móveis e sprays para perfumar o ambiente.

Não estão associados ao risco de asma1 os produtos de limpeza em outros formatos (sem ser spray).

 

Fonte: American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine

NEWS.MED.BR, 2007. O uso domiciliar de produtos de limpeza na forma de spray aumenta a chance de desenvolver asma. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11959/o-uso-domiciliar-de-produtos-de-limpeza-na-forma-de-spray-aumenta-a-chance-de-desenvolver-asma.htm>. Acesso em: 23 jul. 2019.

Complementos

1 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
2 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
3 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
4 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
Gostou do artigo? Compartilhe!