Gostou do artigo? Compartilhe!

Novo estudo revela: relação cintura-quadril é melhor que o IMC para discriminar o acúmulo de cálcio nas artérias coronarianas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado na revista científica Journal of the American College of Cardiology revela que a relação cintura-quadril (RCQ) é uma medida mais apurada dos riscos associados a doenças coronarianas que o Índice de Massa Corporal1 (IMC2). Ela é uma melhor indicação da probabilidade de um indivíduo desenvolver aterosclerose3 e complicações como infarto do miocárdio4 e derrame5 cerebral.

Apesar da obesidade6 estar associada à mortalidade7 cardiovascular, não está claro se esta relação é mediada pelo aumento da  aterosclerose3. O presente estudo avaliou as associações entre diferentes medidas de obesidade6 e a prevalência8 de aterosclerose3 em uma grande população.

Usando dados do Dallas Heart Study, foram avaliadas diferentes medidas de obesidade6 (Índice de Massa Corporal1 - IMC2 , Circunferência Abdominal – CA e a Relação Cintura-Quadril – RCQ), além da prevalência8 de aterosclerose3 definida como detecção de cálcio coronariano > 10 unidades de Agatston, medida por tomografia computadorizada9 com feixe de elétrons, e placa10 aterosclerótica na aorta abdominal11, medida por imagem de ressonância magnética12.

Descobriram que a RCQ está associada à prevalência8 de aterosclerose3 e fornece melhor discriminação do que o IMC2 e a CA para riscos cardiovasculares. As associações entre as medidas de obesidade6 e aterosclerose3 são semelhantes àquelas observadas entre obesidade6 e mortalidade7 cardiovascular, sugerindo que a obesidade6 contribui para a mortalidade7 cardiovascular devido ao aumento da aterosclerose3.

A presença de cálcio nas artérias coronárias13 é um marcador específico e prematuro de aterosclerose3. A quantificação do cálcio coronariano através de tomografia computadorizada9 é indicada para a estratificação de risco para doença coronariana14. Quando comparada com o IMC2, a relação cintura-quadril discrimina melhor quem tem cálcio coronariano, segundo conclusão do presente estudo.

Fonte: Journal of the American College of Cardiology

Leia também:

A relação cintura-quadril, e não o índice de massa corporal1, é a melhor medida de obesidade6 para avaliar o risco de um ataque cardíaco, segundo estudo publicado na revista The Lancet. Clique e calcule seu índice Cintura X Quadril

NEWS.MED.BR, 2007. Novo estudo revela: relação cintura-quadril é melhor que o IMC para discriminar o acúmulo de cálcio nas artérias coronarianas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11627/novo-estudo-revela-relacao-cintura-quadril-e-melhor-que-o-imc-para-discriminar-o-acumulo-de-calcio-nas-arterias-coronarianas.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
2 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
3 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
4 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
5 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
6 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
7 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
8 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
9 Tomografia computadorizada: Exame capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas pelo processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
10 Placa: 1. Lesão achatada, semelhante à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
11 Aorta Abdominal: Porção da aorta que tem início no DIAFRAGMA e termina na bifurcação em artérias ílicas comuns direita e esquerda.
12 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
13 Artérias coronárias: Veias e artérias do CORAÇÃO.
14 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
Gostou do artigo? Compartilhe!