Gostou do artigo? Compartilhe!

Terapia de Reposição Hormonal eleva risco de câncer de ovário, além de elevar o risco de câncer de mama e de útero em mulheres na pós-menopausa

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O estudo Million Women Study (Estudo de um Milhão de Mulheres), conduzido na Grã-Bretanha com a participação de cerca de um milhão de mulheres acima de 50 anos na pós-menopausa1, mostrou que a Terapia de Reposição Hormonal (TRH) usada para aliviar os sintomas2 da perda hormonal desta fase da vida - a qual pode levar à osteoporose3, ao aumento do risco de doenças cardiovasculares4, à diminuição da libido5 e à depressão - pode elevar não só o risco de câncer6 de mama7 e no útero8, mas também o risco de adquirir câncer6 de ovário9 e de morte por este tipo de tumor10.

Ao analisar 948.576 mulheres, o Million Women Study sugere que o risco de desenvolver e morrer de câncer6 no ovário9 é 20% maior para quem faz a terapia de reposição hormonal (TRH). Resultados de 2003 desde estudo haviam mostrado que o uso de TRH combinada dobra o risco de câncer6 de mama7 e aumenta também o risco de câncer6 no útero8 (câncer6 no endométrio11). O aumento nos riscos de câncer6 de ovário9 é o mesmo para todos os tipos de terapia, mas volta a cair alguns anos após o fim do tratamento.

As descobertas fizeram com que médicos recomendassem que as mulheres considerem os riscos antes de começarem a fazer a TRH e tomem a menor dose possível no espaço mais curto de tempo.

Segundo os pesquisadores, os cânceres de ovário9, mama7 e útero8 representam 40% de todos os cânceres diagnosticados em mulheres britânicas, e essa incidência12 é 63% maior nas que fazem terapia de reposição hormonal.

O Million Women Study é um projeto de colaboração entre o Cancer6 Research UK e o National Health Service Breast Screening Programme, com fundos adicionais do Medical Research Council (que teve seu início em 1996 com o objetivo de responder às questões que afetam a saúde13 das mulheres na pós-menopausa1). O principal foco do estudo é relatar os efeitos do uso da TRH. A próxima etapa é solicitar amostras de sangue14 das participantes para que sejam incluídas análises bioquímicas e genéticas, além das análises obtidas através das respostas dos questionários previamente enviados a elas. Esta parte do estudo começou em 2005 e continua agora em 2007.

Para maiores informações sobre este estudo acesse http://www.millionwomenstudy.org

Fonte: The Lancet

NEWS.MED.BR, 2007. Terapia de Reposição Hormonal eleva risco de câncer de ovário, além de elevar o risco de câncer de mama e de útero em mulheres na pós-menopausa. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11132/terapia-de-reposicao-hormonal-eleva-risco-de-cancer-de-ovario-alem-de-elevar-o-risco-de-cancer-de-mama-e-de-utero-em-mulheres-na-pos-menopausa.htm>. Acesso em: 21 out. 2021.

Complementos

1 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
4 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
5 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
6 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
7 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
8 Útero: É o maior órgão do sistema reprodutor feminino. Sua função principal é receber o óvulo fertilizado e dar-lhe todas as condições para o seu desenvolvimento.
9 Ovário: É um órgão par comparável com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura. Ele está preso ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
10 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
11 Endométrio: Membrana mucosa que reveste a parede interna do útero.
12 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
13 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
14 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
Gostou do artigo? Compartilhe!