Gostou do artigo? Compartilhe!

Viagens ao Chile e à Argentina devem ser adiadas por idosos, crianças com até dois anos de idade e pessoas com baixa imunidade, segundo recomendação do Ministério da Saúde para evitar infecçõe

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Não se trata de uma proibição, mas de uma recomendação do Ministro da Saúde1, José Gomes Temporão. Nesta terça-feira, em São Paulo, ele recomendou que idosos com 60 anos ou mais, crianças com até dois anos de idade e pessoas com baixa imunidade2 adiem viagens ao Chile e à Argentina para prevenir infecções3 pelo vírus4 Influenza5 A (H1N1). A definição tem base em critérios epidemiológicos, uma vez que há grande número de casos da nova gripe6 no Brasil em pessoas que voltaram de viagens ao Chile e à Argentina.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) anunciou ontem (22), novas medidas para reforçar a vigilância em portos e aeroportos de todo o país, devido ao aumento do número de casos de Influenza5 A (H1N1) em países vizinhos do Brasil. Para isso, o alerta será intensificado em todas as entradas do país para detectar, diagnosticar e encaminhar para tratamento casos de pessoas suspeitas de estarem infectadas pelo vírus4.

Até o momento, o total acumulado de confirmados no país chega a 334. Dois pacientes do Rio Grande do Sul estão internados. O Ministério da Saúde1 informa que foram confirmados 94 NOVOS CASOS de infecção7 pelo vírus4 Influenza5 A (H1N1): 50 em São Paulo, 17 em Minas Gerais, 13 no Rio de Janeiro, quatro em Santa Catarina, dois na Bahia, dois no Espírito Santo, dois no Paraná, um em Alagoas, um em Goiás, um no Rio Grande do Sul e um em Sergipe. PARA TODOS OS CASOS está sendo realizada busca ativa e monitoramento de todas as pessoas que estabeleceram contato próximo com esses pacientes.

Estão sendo acompanhados 218 CASOS SUSPEITOS no país. As amostras com secreções respiratórias dos pacientes estão em análise laboratorial.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde1 (OMS), 100 países têm casos confirmados e divulgados da doença. Deste total, 35 têm casos autóctones: Europa (Áustria, Bélgica, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido); Américas (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Guatemala, México, Panamá, Peru e Uruguai); Ásia (Japão); África (Egito) e Oceania (Austrália). Estados Unidos, México, Canadá, Austrália, Chile e Argentina são considerados os países com transmissão sustentada. O total de casos confirmados chega a 55.867 com 238 mortes.

Fontes:
Ministério da Saúde1
Organização Mundial de Saúde1

NEWS.MED.BR, 2009. Viagens ao Chile e à Argentina devem ser adiadas por idosos, crianças com até dois anos de idade e pessoas com baixa imunidade, segundo recomendação do Ministério da Saúde para evitar infecçõe. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/36533/viagens-ao-chile-e-a-argentina-devem-ser-adiadas-por-idosos-criancas-com-ate-dois-anos-de-idade-e-pessoas-com-baixa-imunidade-segundo-recomendacao-do-ministerio-da-saude-para-evitar-infeccoe.htm>. Acesso em: 18 out. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
5 Influenza: Doença infecciosa, aguda, de origem viral que acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias e frequentemente se complicando pela associação com outras infecções bacterianas.
6 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
7 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Gostou do artigo? Compartilhe!