Gostou do artigo? Compartilhe!

Quarenta e quatro por cento dos cardiopatas desconhecem os sintomas de um infarto agudo do miocárdio, apesar de terem cinco a sete vezes mais chances de sofrerem um ataque cardíaco

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Kathleen Dracup e colaboradores da Escola de Enfermagem da Universidade da Califórnia (São Francisco) avaliaram 3.522 pacientes dos EUA, Austrália e Nova Zelândia que já haviam sofrido um ataque cardíaco e tinham sido submetidos a uma angioplastia1. Os resultados da pesquisa mostraram que 44% dos pacientes não conhecem os sintomas2 de um infarto3 agudo4 do miocárdio5.


Mulheres, pacientes que passaram por reabilitação cardíaca, pessoas com maiores níveis educacionais, indivíduos mais jovens e pacientes tratados por cardiologistas - e não por clínicos gerais - mostraram-se mais bem informados durante a pesquisa realizada.


Os sintomas2 incluem náusea6, dor na mandíbula7, no peito8 e no braço esquerdo. Para os pesquisadores, a redução das internações hospitalares colaborou para dificultar a conscientização dos pacientes. No passado, estes pacientes recebiam educação e aconselhamento de médicos e enfermeiras durante a internação.


De acordo com o estudo publicado na revista Archives of Internal Medicine, os cardiopatas têm maior chance de sobrevivência9 se o tratamento começa em um prazo de uma hora após o ataque, mas a maioria dos pacientes só chega aos hospitais depois de sentirem os sintomas2 durante 2,5 a 3 horas.


Vários estudos comprovam que pacientes que já sofreram um infarto3 não se apressam mais em procurar socorro do que os que não têm histórico de doença cardíaca. Os pesquisadores afirmam que a falta de conhecimento sobre os sintomas2 ajuda a explicar isso.


Fonte: Archives of Internal Medicine – Volume 168 de 26 de maio de 2008

 

Leia também: Infarto do miocárdio10. Saiba reconhecer os sintomas2 para agilizar o atendimento médico e a recuperação do coração11

 

NEWS.MED.BR, 2008. Quarenta e quatro por cento dos cardiopatas desconhecem os sintomas de um infarto agudo do miocárdio, apesar de terem cinco a sete vezes mais chances de sofrerem um ataque cardíaco. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/18015/quarenta-e-quatro-por-cento-dos-cardiopatas-desconhecem-os-sintomas-de-um-infarto-agudo-do-miocardio-apesar-de-terem-cinco-a-sete-vezes-mais-chances-de-sofrerem-um-ataque-cardiaco.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.

Complementos

1 Angioplastia: Método invasivo mediante o qual se produz a dilatação dos vasos sangüíneos arteriais afetados por um processo aterosclerótico ou trombótico.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
4 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
5 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
6 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
7 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
8 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
9 Sobrevivência: 1. Ato ou efeito de sobreviver, de continuar a viver ou a existir. 2. Característica, condição ou virtude daquele ou daquilo que subsiste a um outro. Condição ou qualidade de quem ainda vive após a morte de outra pessoa. 3. Sequência ininterrupta de algo; o que subsiste de (alguma coisa remota no tempo); continuidade, persistência, duração.
10 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
11 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!