Gostou do artigo? Compartilhe!

Primeiro caso de infecção por COVID-19 no Brasil é confirmado pelo Ministério da Saúde

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus1 que causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves. Algumas mutações dos coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, muitas vezes mortais, como a SARS-CoV (sigla em inglês de “Severe Acute Respiratory Syndrome”) e a MERS-CoV (“Middle East Respiratory Syndrome” ou síndrome2 respiratória do Oriente Médio). Atualmente, a nova cepa3 de coronavírus, oficialmente nomeada COVID-19 pela OMS, já matou mais de 2700 pessoas (2718 mortes na China e 43 mortes fora da China, até o momento) e infectou mais de 81.100 pessoas espalhadas em 38 países.

Em 30 de janeiro de 2020, o Diretor-Geral da OMS declarou o novo surto de coronavírus uma emergência4 de saúde5 pública de interesse internacional.

No Brasil, em 25 de fevereiro de 2020, o Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, registrou a notificação do caso suspeito de um homem brasileiro de 61 anos com histórico de viagem para o norte da Itália entre os dias 9 e 21 de fevereiro. O paciente apresenta sinais6 brandos da doença e está em isolamento respiratório domiciliar. A SES/SP e SMS/SP estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea.

O Ministério da Saúde5 confirmou nesta quarta-feira, dia 26 de fevereiro de 2020, este primeiro paciente infectado por coronavírus no país após confirmação do caso por uma contraprova realizada no laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz.

A Itália é o país da Europa mais atingindo pelo Covid-19, com 12 mortes e 374 casos de pessoas infectadas até o momento. Entre os infectados, a maioria estão na região da Lombardia.

O ministro da saúde5 do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, pediu “bom senso” aos brasileiros ao decidirem viajar à Itália e afirmou que não há nenhuma restrição de viagem para o exterior e nenhum tipo de interrupção de voos.

Recomendações de prevenção

As recomendações padrão da Organização Mundial de Saúde5 (OMS) para que o público em geral reduza a exposição e a transmissão de uma série de doenças são as seguintes:

  • Lavar frequentemente as mãos7 usando fricção de mãos7 com álcool ou água e sabão.
  • Ao tossir e espirrar, cobrir a boca8 e o nariz9 com cotovelo ou lenço dobrado. Então jogar o lenço fora imediatamente e lavar as mãos7.
  • Evitar tocar mucosas10 de olhos11, nariz9 e boca8.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal.
  • Evitar o contato próximo com qualquer pessoa que tenha febre12 e tosse.
  • Se você tiver febre12, tosse e dificuldade para respirar, procurar cuidados médicos precocemente e compartilhar o histórico de viagens anteriores com seu provedor de saúde5.
  • Ao visitar mercados em áreas que atualmente apresentem novos casos de coronavírus, evitar o contato direto e sem proteção com animais vivos e superfícies em contato com animais.
  • O consumo de produtos animais crus ou mal cozidos deve ser evitado. A carne crua, leite ou órgãos de animais devem ser manuseados com cuidado para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos, de acordo com as boas práticas de segurança alimentar.
Leia também “Mapeando o coronavírus COVID-19”, “Nova cepa3 do coronavírus (COVID-19)” e “Pesquisadores de Sydney fazem importante descoberta sobre o coronavírus COVID-19”.

 

Fontes:

Ministério da Saúde5

Organização Mundial de Saúde5 (OMS)

NEWS.MED.BR, 2020. Primeiro caso de infecção por COVID-19 no Brasil é confirmado pelo Ministério da Saúde. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1361628/primeiro-caso-de-infeccao-por-covid-19-no-brasil-e-confirmado-pelo-ministerio-da-saude.htm>. Acesso em: 30 mai. 2020.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Cepa: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
4 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
7 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
8 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
9 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
10 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
11 Olhos:
12 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
Gostou do artigo? Compartilhe!