Gostou do artigo? Compartilhe!

Mensagens de texto via celular ajudam a parar de fumar, mostra pesquisa chinesa publicada no PLOS Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A China tem a maior prevalência1 global de fumantes, respondendo por mais de 40% do consumo total de cigarros no mundo. Considerando a escassez de serviços de cessação do tabagismo neste país, e a aceitabilidade, viabilidade e eficácia das intervenções de mensagens de texto baseadas em telefones celulares para deixar de fumar em outros países, foi realizado um estudo de cessação do tabagismo na China.

Saiba mais sobre "Parar de fumar".

O estudo “Happy Quit” foi realizado em 30 cidades e províncias na China, de 17 de agosto de 2016 a 27 de maio de 2017. Fumantes adultos com 18 anos ou mais, com a intenção de parar de fumar, foram recrutados e randomizados em 12 semanas para uma alta frequência de envio de mensagens (HFM) ou para uma baixa frequência de envio de mensagens (LFM) ou para um grupo controle em uma proporção de 5: 2: 3. O grupo controle recebeu apenas mensagens de texto não relacionadas ao encerramento do tabagismo.

O desfecho primário foi a abstinência contínua de fumar, bioquimicamente verificada em 24 semanas. Os desfechos secundários incluíram (1) prevalência1 autorreferida de abstinência de sete dias (isto é, nem mesmo uma nuvem de fumaça nos últimos 7 dias) em 1, 4, 8, 12, 16, 20 e 24 semanas; (2) abstinência contínua autorreferida às 4, 12 e 24 semanas; e (3) número médio de cigarros fumados por dia.

Um total de 1.369 participantes recebeu 12 semanas de intervenção ou controle de mensagens de texto com acompanhamento continuado por 12 semanas. As características basais dos participantes entre os grupos HFM (n=674), LFM (n=284) e controle (n=411) foram semelhantes. A amostra do estudo incluiu 1.295 (94,6%) homens; os participantes tinham uma idade média de 38,1 anos (DP 9,79) e fumavam uma média de 20,1 (SD 9,19) cigarros por dia. Foram incluídos os participantes em uma análise de intenção de tratar.

A abstinência tabágica contínua verificada bioquimicamente às 24 semanas ocorreu em 44/674 participantes no grupo HFM (6,5%), 17/284 participantes no grupo LFM (6,0%) e 8/411 participantes (1,9%) no grupo de controle; participantes dos grupos de intervenção HFM (razão de chances [OR]=3,51, IC95% 1,64–7,55, p<0,001) e LFM (OR=3,21; IC95% 1,36–7,54], p=0,002) foram mais prováveis a parar de fumar do que aqueles no grupo controle.

No entanto, não houve diferença na taxa de abandono entre as intervenções HFM e LFM. Descobriu-se também que a taxa de parada de 7 dias da semana 1 para a semana 24 variou de aproximadamente 10% a mais de 26% com a intervenção e de menos de 4% para quase 12% sem a intervenção. Aqueles que continuaram como fumantes no grupo HFM fumavam de 1 a 3 cigarros a menos por dia do que aqueles do grupo LFM durante as 24 semanas de teste.

Entre as limitações do estudo estão: os participantes foram capazes de usar outros serviços de cessação do tabagismo (embora muito poucos participantes relataram usá-los), testes de cotinina só podem detectar o status de fumar por alguns dias e a proporção de desistentes foi pequena.

Os resultados demonstram que uma intervenção com mensagens de texto por telefone celular (Happy Quit), com mensagens de alta ou baixa frequência, levou ao abandono do tabagismo no presente estudo, embora em baixa proporção de fumantes, e pode, portanto, ser considerado para uso em esforços de intervenção em larga escala na China. Intervenções baseadas em telefones celulares poderiam ser combinadas com outros serviços de cessação do tabagismo para fumantes em busca de tratamento na China.

Veja também sobre "Cigarro eletrônico", "Fumante passivo" e "Quatro maneiras de lidar com o estresse".

 

Fonte: PLOS Medicine, em 18 de dezembro de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. Mensagens de texto via celular ajudam a parar de fumar, mostra pesquisa chinesa publicada no PLOS Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1330873/mensagens-de-texto-via-celular-ajudam-a-parar-de-fumar-mostra-pesquisa-chinesa-publicada-no-plos-medicine.htm>. Acesso em: 22 ago. 2019.

Complementos

1 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!