Atalho: 6QVZ9WV
Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA aprova Cometriq para tratar tipo raro de câncer de tireoide

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Food and Drug Administration (FDA) aprovou o uso de Cometriq (cabozantinib) para tratar o câncer1 medular metastático da tireoide2 (metástase3).

O câncer1 medular da tireoide2 se desenvolve em células4 da glândula5 da tireoide2 que produzem um hormônio6 chamado calcitonina7, o qual ajuda a manter um bom nível de cálcio no sangue8. Este tipo de tumor9 pode ocorrer espontaneamente ou em famílias com certas mutações genéticas que levam à formação de um ou mais tumores do sistema endócrino10, incluindo os da glândula5 tireoide2.

As estimativas do Instituto Nacional do Câncer1 para 2012 foram de que 56.460 americanos fossem diagnosticados com câncer1 de tireoide2 e 1.780 morreriam em decorrência desta doença. Cerca de quatro por cento dos tumores malignos da tireoide2 são do tipo medular da tireoide2, tornando-se um dos tipos mais raros de tumores desta glândula5.

O Cometriq é a segunda droga aprovada para o tratamento do câncer1 medular da tireoide2 nos últimos dois anos e reflete o compromisso do FDA para o desenvolvimento e aprovação de medicamentos para tratamento de doenças raras, disse Richard Pazdur, diretor do Office of Hematology and Oncology Products no FDA’s Center for Drug Evaluation and Research. Antes da aprovação de Cometriq, em novembro de 2012, e da aprovação do Caprelsa, em abril de 2011, os pacientes com esta doença rara e de difícil tratamento tinham limitadas opções de tratamento terapêutico.

Cometriq é um inibidor de quinase que bloqueia as proteínas11 cinases anormais envolvidas no desenvolvimento e no crescimento de células4 do câncer1 medular. Os pacientes não devem se alimentar por pelo menos duas horas antes e uma hora depois de tomar o Cometriq.

A segurança e a eficácia do Cometriq foram estabelecidas em um estudo clínico que envolveu 330 pacientes com câncer1 medular da tireoide2. O tratamento com o medicamento aumentou a sobrevida12 livre da progressão do câncer1, e, em alguns pacientes, reduziu o tamanho dos tumores (taxa de resposta).

Os pacientes que receberam Cometriq viveram uma média de 11,2 meses sem crescimento do tumor9 em comparação com uma média de quatro meses em pacientes que receberam placebo13. Os resultados também mostraram que 27% dos pacientes tratados com Cometriq tiveram redução no tamanho do tumor9 que durou uma média de quase 15 meses, enquanto os pacientes que receberam o placebo13 não mostraram essas reduções. O tratamento com Cometriq não prolonga a vida dos pacientes.

Os efeitos colaterais14 mais comuns foram diarreia15, inflamações16 ou úlceras17 na boca18, dor, vermelhidão ou inchaço19 dos dedos, perda de peso, perda de apetite, náuseas20, fadiga21, perda da coloração dos cabelos, aumento da pressão arterial22 ou agravamento de hipertensão23 pré-existente, dor abdominal e constipação24. As alterações laboratoriais mais comuns incluíram aumento das enzimas hepáticas25, cálcio e fósforo baixos, diminuição dos glóbulos brancos e das plaquetas26.

Cometriq é comercializado pela Exelixis, com sede em São Francisco, Califórnia. Caprelsa (vandetanib) é comercializado pela AstraZeneca Pharmaceuticals.

Fonte: FDA, de 29 de novembro de 2012 

NEWS.MED.BR, 2012. FDA aprova Cometriq para tratar tipo raro de câncer de tireoide. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/329505/fda-aprova-cometriq-para-tratar-tipo-raro-de-cancer-de-tireoide.htm>. Acesso em: 17 out. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
3 Metástase: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
6 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
7 Calcitonina: Hormônio secretado pela glândula tireoide que inibe a perda de cálcio dos ossos.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
10 Sistema Endócrino: Sistema de glândulas que liberam sua secreção (hormônios) diretamente no sistema circulatório. Em adição às GLÂNDULAS ENDÓCRINAS, o SISTEMA CROMAFIM e os SISTEMAS NEUROSSECRETORES estão inclusos.
11 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
12 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
13 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
15 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
16 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
17 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
18 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
19 Inchaço: Inchação, edema.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
22 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
23 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
24 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
25 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
26 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
Gostou do artigo? Compartilhe!