Gostou do artigo? Compartilhe!

Tiazolidionas (pioglitazona e rosiglitazona) podem dobrar o risco de fraturas em mulheres com diabetes mellitus tipo 2

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O uso a longo prazo dos medicamentos da classe das glitazonas - pioglitazona (Actos, da Abbot) e rosiglitazona (Avandia, da GlaxoSmithKline) - pode dobrar o risco de fraturas ósseas em mulheres com diabetes tipo 21, de acordo com um estudo publicado no Canadian Medical Association Journal este mês.

Os cientistas já sabiam que as duas tiazolidionas estavam associadas ao risco de fraturas, mas a magnitude do risco não tinha sido avaliada.

O presente estudo mostra que esses agentes dobram o risco de fraturas em mulheres com diabetes mellitus2 tipo 2, as quais já apresentam aumento do mesmo antes de iniciar uma terapia com estes medicamentos, segundo Sonal Singh da Escola de Medicina da Universidade Wake Forest na Carolina do Norte.

O estudo envolveu a revisão de dez triagens clínicas prévias com a participação de 14 mil pacientes. Os pesquisadores concluíram que, para cada 20 mulheres diabéticas com idade de 70 anos, em uso de tiazolidionas por pelo menos um ano, uma delas têm a chance de ter uma fratura3. Entre mulheres mais jovens, próximas à idade de 56 anos, o uso dessas medicações está ligado a uma fratura3 para cada 55 mulheres envolvidas. Isto mais do que dobra o risco de fratura3 nessas faixas etárias.

As tiazolidionas (pioglitazona e rosiglitazona) já estão associadas a efeitos colaterais4 cardiovasculares. Ambas aumentam o risco de insuficiência cardíaca5 e têm alertas em suas bulas sobre estes efeitos. A rosiglitazona também está relacionada a infarto do miocárdio6 e sua venda caiu desde maio de 2007.

Esta correlação entre tiazolidionas e fraturas não foi observada em homens. A causa subjacente nos efeitos sexo-específicos ainda não está clara, mas os cientistas sugerem que essas medicações podem causar o problema substituindo células da medula óssea7 por células8 de gordura9.

Fonte: Canadian Medical Association Journal de 10 de dezembro de 2008

NEWS.MED.BR, 2008. Tiazolidionas (pioglitazona e rosiglitazona) podem dobrar o risco de fraturas em mulheres com diabetes mellitus tipo 2. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/27760/tiazolidionas-pioglitazona-e-rosiglitazona-podem-dobrar-o-risco-de-fraturas-em-mulheres-com-diabetes-mellitus-tipo-2.htm>. Acesso em: 18 nov. 2019.

Complementos

1 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
2 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
3 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
4 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
5 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
6 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
7 Células da Medula Óssea: Células contidas na medula óssea, incluindo células adiposas (ver ADIPÓCITOS), CÉLULAS ESTROMAIS, MEGACARIÓCITOS e os precurssores imediatos da maioria das células sangüíneas.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!