Gostou do artigo? Compartilhe!

Medicamentos fracionados já são realidade: baixe aqui a lista

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Medicamentos fracionados são remédios fabricados em embalagens especiais e vendidos na medida exata que o paciente precisa. Por exemplo, se precisa tomar 4 comprimidos, não precisa mais comprar a caixa com 6. Agora, as farmácias e as drogarias de todo o Brasil poderão oferecer remédios na quantidade exata que o médico recomendou.

O objetivo do fracionamento é que os medicamentos sejam comprados apenas na quantidade necessária, reduzindo os gastos do paciente com o tratamento, assim como os riscos de intoxicação pelo consumo das sobras de remédios estocados em casa.

Para comprar medicamento fracionado, basta apresentar a receita em uma drogaria ou farmácia habilitada. O remédio será fracionado sob supervisão e responsabilidade do farmacêutico.

Vários remédios já são vendidos fracionados. É possível encontrar antibióticos, expectorantes, anti-hipertensivos, diuréticos1, inibidores de alfa-redutase, antilipêmicos e antiulcerosos. Em breve, muitos outros poderão ser comprados em frações. Medicamentos que não exigem receita também poderão ser fracionados.


A lista de medicamentos fracionados está sendo constantemente atualizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e corresponde a um resumo dos produtos e apresentações hoje registrados pela Anvisa.
A última atualização da versão disponível no final desta notícia foi em 17/5/06, às 17h.

Fonte: Anvisa

 

 
NEWS.MED.BR, 2006. Medicamentos fracionados já são realidade: baixe aqui a lista. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1306/medicamentos-fracionados-ja-sao-realidade-baixe-aqui-a-lista.htm>. Acesso em: 30 mai. 2020.

Complementos

1 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
 
Gostou do artigo? Compartilhe!