Gostou do artigo? Compartilhe!

Mais peixe e menos carne podem colaborar para menor atrofia cerebral em idosos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Com o objetivo de determinar se a maior adesão a uma dieta do tipo mediterrâneo (MeDi) está relacionada ao maior volume cerebral ou espessura cortical medido por ressonância nuclear magnética (RNM) foi realizado um trabalho publicado pelo periódico Neurology.

Neste estudo transversal, a ressonância magnética1 de alta resolução foi realizada em 674 idosos (idade média de 80,1 anos) sem demência2 que participaram de uma coorte3 multiétnica de base comunitária. Informações dietéticas foram coletadas através de um questionário de frequência alimentar. O volume total do cérebro4 (TBV), volume total de massa cinzenta (TGMV), volume total de substância branca (TWMV), média de espessura cortical (MCT) e volume regional ou espessura cortical foram derivados de ressonância magnética1 usando o programa FreeSurfer. Foi examinada a associação da MeDi (pontuada como 0 a 9) e de grupos alimentares individuais com o volume e espessura cerebrais usando modelos de regressão ajustados para idade, sexo, etnia, educação, índice de massa corporal5, diabetes6 e cognição7.

Em comparação com uma menor adesão à MeDi (0-4), a aderência mais elevada (5-9) foi associada com 13,11 (p=0,007), 5,00 (p=0,05) e 6,41 (p=0,05) mililitros maiores de TBV, TGMV e TWMV, respectivamente. A maior ingestão de peixes (b=7,06; p=0,006) e menor de carne (b=8,42; p=0,002) estiveram associadas com maior TGMV. O menor consumo de carne também foi associado ao maior TBV (b=12,20; p=0,02).

Entre os idosos estudados, a maior adesão à MeDi foi associada à menor atrofia8 do cérebro4, com efeito semelhante ao de cinco anos de envelhecimento. A maior ingestão de peixes e a menor ingestão de carne podem ser os dois elementos-chave da alimentação que contribuem para os benefícios da MeDi na estrutura do cérebro4.

Fonte: Neurology, publicação online, de 21 de outubro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. Mais peixe e menos carne podem colaborar para menor atrofia cerebral em idosos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/808839/mais-peixe-e-menos-carne-podem-colaborar-para-menor-atrofia-cerebral-em-idosos.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.

Complementos

1 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
2 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
3 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
4 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
5 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
7 Cognição: É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento, percepção, classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas.
8 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
Gostou do artigo? Compartilhe!