Gostou do artigo? Compartilhe!

Endometriose pode aumentar risco de doença coronariana, principalmente em mulheres jovens

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A endometriose1 é uma doença ginecológica prevalente associada à inflamação2 sistêmica crônica, estresse oxidativo aumentado e perfil lipídico3 aterogênico que pode aumentar o risco para a doença cardíaca coronária.

O presente estudo teve publicação online pela revista Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes e avaliou a potencial associação entre a endometriose1 confirmada por laparoscopia4 e a doença coronariana5 subsequente em 116.430 mulheres participantes do Nurses' Health Study II (1989-2009). As participantes com história de doença cardíaca e acidente vascular cerebral6 foram excluídas.

Quando comparadas a mulheres sem endometriose1, mulheres com endometriose1 confirmada por laparoscopia4 tinham um risco maior de infarto do miocárdio7 (risco relativo 1,52; intervalo de confiança de 95%, 1,17-1,98), angina8 confirmada por angiografia9 (1,91; 1,59-2,29), cirurgia de revascularização miocárdica/procedimento de angioplastia10 coronariana/stent (1,35; 1,08-1,69) ou qualquer uma dessas doenças coronarianas combinadas (1,62; 1.39-1.89), independente do potencial demográfico, antropométrico, de história familiar ou reprodutiva e de fatores de confusão de estilo de vida.

O risco relativo para doenças coronarianas combinadas foi maior entre as mulheres com idade ≤40 anos (3,08; 2,02-4,70) e diminuiu com o aumento da idade (>40anos e ≤50 anos, 1,65; 1,35-2,02; >50 anos e ≤55 anos, 1,44; 1,07-1,94; e idade > 55 anos, 0,98; 0,56-1,72; valor P, teste para heterogeneidade = 0,001). As mulheres que tinham feito uma histerectomia11/ooforectomia12 foram associadas a maior risco de doença coronariana5 combinada em comparação com as que não tinham feito uma histerectomia11/ooforectomia12 (1,51; 1,34-1,71). Uma percentagem de 42 da associação entre a endometriose1 e as doenças cardiovasculares13 pode ser explicada pela maior frequência de histerectomia11/ooforectomia12 e idade mais precoce no momento da cirurgia após o diagnóstico14 da endometriose1.

Concluiu-se neste estudo prospectivo15, com uma grande coorte16, que a endometriose1 confirmada por laparoscopia4 foi associada ao aumento do risco para as doenças coronarianas. A associação foi mais forte entre as mulheres jovens. Histerectomia11/ooforectomia12 foi associada a maior risco de doença coronariana5 e pode explicar em parte a associação entre a endometriose1 e a doença coronariana5.

 

Fonte: Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes, publicação online, de 29 de março de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Endometriose pode aumentar risco de doença coronariana, principalmente em mulheres jovens. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/824359/endometriose-pode-aumentar-risco-de-doenca-coronariana-principalmente-em-mulheres-jovens.htm>. Acesso em: 20 mar. 2019.

Complementos

1 Endometriose: Doença que acomete as mulheres em idade reprodutiva e consiste na presença de endométrio em locais fora do útero. Endométrio é a camada interna do útero que é renovada mensalmente pela menstruação. Os locais mais comuns da endometriose são: Fundo de Saco de Douglas (atrás do útero), septo reto-vaginal (tecido entre a vagina e o reto ), trompas, ovários, superfície do reto, ligamentos do útero, bexiga e parede da pélvis.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Perfil lipídico: Exame laboratorial que mede colesterol total, triglicérides, HDL. O LDL é calculado por estes resultados. O perfil lipídico é uma das medidas de risco para as doenças cardiovasculares.
4 Laparoscopia: Procedimento cirúrgico mediante o qual se introduz através de uma pequena incisão na parede abdominal, torácica ou pélvica, um instrumento de fibra óptica que permite realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos.
5 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
6 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
8 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
9 Angiografia: Método diagnóstico que, através do uso de uma substância de contraste, permite observar a morfologia dos vasos sangüíneos. O contraste é injetado dentro do vaso sangüíneo e o trajeto deste é acompanhado através de radiografias seriadas da área a ser estudada.
10 Angioplastia: Método invasivo mediante o qual se produz a dilatação dos vasos sangüíneos arteriais afetados por um processo aterosclerótico ou trombótico.
11 Histerectomia: Cirurgia através da qual se extrai o útero. Pode ser realizada mediante a presença de tumores ou hemorragias incontroláveis por outras formas. Quando se acrescenta à retirada dos ovários e trompas de Falópio (tubas uterinas) a esta cirurgia, denomina-se anexo-histerectomia.
12 Ooforectomia: Ablação ou retirada de um ou dos dois ovários.
13 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
16 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
Gostou do artigo? Compartilhe!