Gostou do artigo? Compartilhe!

Aleitamento materno protege da diabetes mellitus tipo 2 após diabetes gestacional: estudo prospectivo de coorte publicado pelo Annals of Internal Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O aleitamento materno1 melhora o metabolismo2 da glicose3, mas o seu papel na prevenção da diabetes mellitus4 tipo 2 (DM2) depois do diabetes mellitus4 gestacional (DMG) permanece incerto.

Com o objetivo de avaliar a lactação5 e a incidência6 de DM2 após DMG, até dois anos após a gravidez7, foi feito um estudo prospectivo8 de coorte9, observacional, de mulheres com DMG recente.

Participaram 1.035 mulheres, diagnosticadas com DMG, em gestação de feto10 único, de 35 semanas ou mais e inscritas no Study of Women, Infant Feeding and Type 2 Diabetes11 After GDM Pregnancy de 2008 a 2011.

Os resultados mostraram que de 1.010 mulheres sem diabetes11 no início do estudo, 959 (95%) foram avaliadas até 2 anos após a gestação; 113 (11,8%) desenvolveram DM incidente12. Houve associações inversas classificadas para a intensidade e para a duração da lactação5.

Concluiu-se que a intensidade e a duração maiores da lactação5 foram independentemente associadas a menores incidências de DM2 em até dois anos após uma gestação com DMG. O aleitamento pode evitar a evolução para a DM2 após o parto de uma gestação com DMG.

Fonte: Annals of Internal Medicine, de 15 de dezembro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. Aleitamento materno protege da diabetes mellitus tipo 2 após diabetes gestacional: estudo prospectivo de coorte publicado pelo Annals of Internal Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/814849/aleitamento-materno-protege-da-diabetes-mellitus-tipo-2-apos-diabetes-gestacional-estudo-prospectivo-de-coorte-publicado-pelo-annals-of-internal-medicine.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Aleitamento Materno: Compreende todas as formas do lactente receber leite humano ou materno e o movimento social para a promoção, proteção e apoio à esta cultura. Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
2 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
9 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
10 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
11 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
12 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
Gostou do artigo? Compartilhe!